Províncias

Há défice de sangue no Hospital Geral de Ondjiva

A hemoterapia do Hospital Geral de Ondjiva, província do Cunene, regista desde o princípio do mês em curso, um défice de sangue do factor RH negativo, informou a responsável do centro, Emília Vasconcelos.

Fotografia: Edições Novembro

Em declarações à Angop, a responsável disse que o facto está a dificultar o trabalho dos técnicos no atendimento dos pacientes que necessitam de transfusão sanguínea, cuja medida actual passa pelo auxílio familiar.
Segundo a fonte, o sector de hemoterapia funciona com deficiência, por não dispor de um grupo de doadores permanentes, mas que conta com apoio da Brigada Jovem Solidário, JMPLA e igrejas que realizam doações.
A responsável informou que tem sido difícil encontrar este tipo de sangue, factor que tem colocado em causa a vida de muitos pacientes, pelo que exorta aos cidadãos com este grupo sanguíneo a dirigirem-se a hemoterapia para doarem o sangue, de maneira a manter as suas reservas e ajudar aos pacientes acamados.
Sublinhou que desde o princípio deste mês de Abril, a hemoterapia tem tido dificuldades de responder as solicitações de transfusão, por insuficiência de sangue no seu banco, lembrando que diariamente são feitas 15/10 transfusões, principalmente nas áreas de maternidade e pediatria.

Tempo

Multimédia