Províncias

Habitantes do Luena privados de água potável há uma semana

Samuel António e Daniel Benjamim | Luena

Os habitantes da cidade do Luena, na província do Moxico, estão privados de abastecimento de água potável há uma semana, devido ao desmoronamento constante de terras junto da central de captação e distribuição.

Fotografia: DR

O problema tem sido re-petitivo em todas as épocas chuvosas, mas desta vez o Jornal de Angola apurou que a situação se agravou, pois além da água tornar-se imprópria para consumo humano, o tanque de retenção apresenta debilidades, por não se ter cumprido os procedimentos técnicos durante as obras. 

Entretanto, o governador provincial Gonçalves Muandumba deslocou-se ontem ao local, acompanhado de uma equipa técnica, para averiguar os danos causados pelo desabamento de terra.
Muandumba disse à imprensa que o Governo da província já previa a situação, “mas por falta de recursos financeiros, depois da temporada de chuva passada não se fez nenhum trabalho, para evitar que nesta altura os problemas voltassem a acontecer”.
Gonçalves Muandumba lamentou por “desta vez as consequências serem gravíssimas”, pois afectou também a conduta que transporta a água para o sistema de tratamento e distribuição.
Segundo o governante, no ano passado uma delegação chefiada pelo secretário de Estado das Águas, Lucrécio Costa, esteve no Luena e concluiu que a so-lução para o problema seria o assoreamento do sistema de captação do rio Lumeje. “Estamos aqui com engenheiros e empresas de construção civil para, em con-
junto, encontrarmos uma solução para o restabelecimento do fornecimento de água ao Luena ”.
Por seu lado, o administrador para área técnica da Empresa Pública de Águas e Saneamento (EPAL), Eurico Jorge, garantiu que será removida a areia que está junto das tubagens, “para a rápida normalização da situação”.

Tempo

Multimédia