Províncias

Habitantes beneficiam de sistema de água

Estanislau Costa e Capitão Arem's | Lubango

Novos equipamentos de captação e distribuição de água potável, erguidos no âmbito da execução do Programa “Água para Todos”, beneficiam desde sábado 5.000 habitantes das povoações de Wikendje, Muala e Unene, na comuna da Huíla, município do Lubango, disse, ontem, a administradora comunal da Huíla.

Investimentos reduzem várias doenças
Fotografia: Arimateia Baptista | Huíla

Carme Duarte disse que a medida é bem-vinda, pois  os habitantes das zonas contempladas confrontavam-se já há algum tempo com a escassez de água, provocado pela ausência de chuvas. “Os riachos e nascentes existentes na região estão a ficar com o caudal baixo e a procura da água é acentuada.” 
Os indícios de doenças de origem hídrica no seio da população, principalmente crianças, passam agora a ser melhor controlados porque as famílias têm a preocupação de utilizar a água potável para o consumo, explicou Carme Duarte. O soba Moko Sanoloti, satisfeito com os primeiros sistemas de captação e distribuição de água colocados à disposição das três comunidades, elogiou as autoridades por continuarem a materializar as acções favoráveis ao bem-estar das populações das zonas rurais mesmo com a crise do petróleo.
“Na véspera de festejarmos os 40 anos de Independência Nacional, ganhamos chafarizes com muita água”, disse, para acrescentar que as equipas gestoras dos sistemas e população consumidora devem cuidar os sistemas e comunicar as autoridades as avarias que podem  registar-se.
O abastecimento de água potável aos habitantes da província da Huíla atingiu 62 por cento, fruto da materialização de projectos como “Água para Todos”, uma realidade que o director de Energia e Águas, Abel Costa, atribuiu aos ganhos dos 40 anos de Independência Nacional e 13 anos de paz. Abel Costa afirmou que o aumento da produção de água reduziu de forma substancial o número de doenças hídricas nas zonas rurais.
O Governo Provincial gastou mais de 500 milhões de Kwanzas na construção de cinco sistemas de captação e distribuição de água, no centro da cidade do Lubango e nas  zonas periféricas. Huíla possuía até o ano de 2002 apenas 250 fontenários, contra os 300 pontos de água actuais equipados com bombas manuais e eléctricas, reservatórios modernos que são capazes de conservar o produto durante muito tempo.

Tempo

Multimédia