Províncias

Hemoterapia de Ondjiva com reservas reforçadas

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Os serviços de hemoterapia do Hospital Geral de Ondjiva, na província do Cunene, receberam ontem grandes quantidade de sangue, doado por um grupo de 100 mulheres de vários estratos sociais, numa iniciativa da Brigada Jovens Solidários (BJL).

O secretário executivo provincial da brigada no Cunene, Praia Joaquim Chivela, disse que a ideia é reforçar a reserva de um dos produtos mais procurados nos hospitais da região, de modo a apoiar as famílias com dificuldades no auxílio dos doentes.
Praia Joaquim Chivela admitiu que a iniciativa da Brigada Jovens Solidários surge em resposta às dificuldades que as unidades hospitalares da província do Cunene ainda enfrentam no que se refere à carência de sangue para transfusão.
Com base neste propósito, apelou às mulheres para se juntarem à causa, dirigindo-se ao centro de hemoterapia do Hospital Geral de Ondjiva, com vista a ajudar os pacientes que padecem com a falta de sangue.Para um melhor armazenamento do produto na hemoterapia, o responsável solicitou aos dadores e a outros membros da agremiação para intensificarem as suas acções, argumentando que é necessária a contribuição de todos para que haja menos pessoas a morrer nos hospitais da província por escassez de sangue.

Transfusões garantidas

“Pensamos nós que a contribuição de todos vai ajudar a minimizar a carência que o hospitais enfrentam, mas, para tal, é necessário o reforço da acção nos próximos tempos, para ser prestada uma boa assistência às vítimas de acidentes rodoviários e outros. Na maior parte das vezes, os acidentados precisam de transfusão de sangue, mas não encontram respostas para todos os casos, o que resulta em cenas tristes”, sustentou o secretário executivo provincial da Brigada Jovens Solidários.
Nesta perspectiva, garantiu que a sua organização, enquanto parceira do Estado, continuará a trabalhar na resolução de alguns problemas pontuais que a sociedade enfrenta no seu quotidiano.

Tempo

Multimédia