Províncias

Hipopótamo mata pessoas

Duas pessoas morreram e uma outra ficou ferida em consequência do ataque de um hipopótamo no Rio Cuelei, a cerca de 30 quilómetros de Menongue, província do Cuando Cubango.

O ataque deu-se quando oito pessoas, das quais três crianças, faziam a travessia do rio numa canoa em direcção à lavra, de onde tinham recebido a falsa informação de que um familiar falecera.
Durante a travessia foram surpreendidas por um hipopótamo, que atacou fortemente a canoa e os seus ocupantes, lançando-os ao rio, onde Ana Imtumba, 25 anos, e Cecília Cacuho, de 50, se afogaram.
Os outros seis ocupantes, dos quais três crianças, saíram ilesos do acidente. O tripulante da canoa, André Cambinda, sofreu ferimentos ligeiros e foi transferido para o Hospital Central de Menongue, onde recebeu assistência.
O soba da aldeia comunal do Cuelei, Miguel Ndala, consternado pelo acontecimento, disse que é a primeira vez que há um acidente deste género na sua circunscrição, apesar dos ataques constantes dos hipopótamos às culturas das populações na margem do rio. Tendo em conta o pânico que a situação está a criar, pediu às autoridades administrativas e governamentais para tomarem medidas e evitar que acidentes deste género voltem a acontecer.
Para prestar apoio à família das vítimas mortais, o Governo Provincial do Cuando Cubango criou uma comissão multi-sectorial, chefiada pelo vice-governador para os serviços técnicos e infra-estruturas, Joaquim Malichi.

Tempo

Multimédia