Províncias

Hospitais prontos para doenças do frio

Tatiana Marta e Justino Victorino | Huambo

O Hospital Regional do Huambo realiza campanhas de sensibilização e de educação para a saúde nas comunidades, com vista a prevenir as doenças desta época de Cacimbo, disse, no Huambo, o chefe da pediatria da unidade hospitalar.

Técnicos de unidades sanitárias da província estão preparados para tratar as doenças do tempo de Cacimbo
Fotografia: Eduardo Pedro

A Pediatria tem criadas as condições para atender qualquer tipo de doenças  que surgem no Cacimbo e aconselha as populações a procurarem imediatamente os serviços médicos sempre que tiverem febres persistentes ou complicações respiratórias, explicou Nicolau Feliciano Sandanbongo.
As doenças mais frequentes no Cacimbo são as respiratórias, como asma, pneumonia, gripe, conjuntivite, bronquite, alergias de pele e tosse, que afectam principalmente as crianças.
Nesta época do ano as crianças são as principais vítimas das doenças e por isso a chefe de secção de salas de partos, Olga Guilherme,  recomendou aos pais maiores cuidados com os filhos.
“Em caso de sintomas de tosse ou gripe é importante recorrer imediatamente a uma unidade sanitária, para o diagnóstico precoce e o combate oportuno da patologia”, referiu a especialista.

Procura de medicamentos

A procura de medicamentos essenciais para combater as doenças que aparecem nesta época de frio, sobretudo  a gripe e tosse, cresceu, constatou a reportagem do Jornal de Angola, numa ronda pelas principais farmácias da cidade do Huambo. As farmácias têm condições de atendimento e os técnicos reconhecem que as doenças mais frequentes na região nesta época são a asma, sinusite, gripe, infecções respiratórias agudas e tosse  e   aconselham as pessoas a procurarem sempre um médico para serem devidamente medicadas antes de procurarem as farmácias.
Nesta altura surgem doenças do foro respiratório e a procura dos medicamentos é maior, no caso da gripe, tosse e sinusite alérgica, disse a farmacêutica Julieta Abraão. “Temos medicamentos para atender todos os tipos de doenças nesta época do frio”, referiu, e ressaltou que as pessoas devem consultar primeiro o médico, em vez de se automedicarem.

Nova escola na Santa Iria

Uma escola do primeiro ciclo, com 12 salas de aulas, para  mil alunos, está a ser construída no bairro de Santa Iria, nos arredores da cidade do Huambo, numa  iniciativa da Associação local das Mulheres Solidárias. José Luís Sabonete, membro da Associação das Mulheres Solidárias do Huambo, disse que o objectivo principal da construção da escola é inserir mais crianças  no sistema normal de ensino, pois o bairro tem falta de escolas.
“O país cresce e as instituições de ensino do Estado  têm dificuldade em responder  à procura devido ao elevado número de alunos, dai a decisão da associação cooperar com o sector da Educação”, referiu o responsável associativo.
A  referida instituição escolar tem biblioteca, laboratório de informática, e campos desportivos.

Tempo

Multimédia