Províncias

Hospitais reforçados com técnicos

Armando Sapalo | Dundo

Um total de 17 novos enfermeiros, dos 248 finalistas da Escola de Formação de Técnicos Médios de Saúde do Dundo, reforçam, este ano, as unidades sanitárias do município de Cambulo, revelou ontem, ao Jornal de Angola, o director da instituição académica.  

Enfermeiros na Escola de Formação de Técnicos Médios do Dundo auxiliam os médicos dos hospitais do município de Cambulo
Fotografia: Benjamin Cândido

José Ambeno disse que durante a formação, os finalistas de saúde tiveram aulas teóricas e práticas, além de terem estagiado em algumas unidades sanitárias da províncias, dando assistência médica e medicamentosa. Os formados encontram-se há três meses em Cambulo.
Dada a carência de quadros do sector da Saúde no município de Cambulo, as autoridades locais manifestaram o interesse em contratar os enfermeiros estagiários para reforçarem as unidades sanitárias, disse José Ambeno.
“Recebemos da Direcção Municipal da Saúde do Cambulo uma solicitação formar, onde manifestam o interesse em contratar, numa primeira fase, em regime de colaboração 17 jovens que se encontram a estagiar nas unidades sanitárias desta circunscrição”, esclareceu.
A presença dos enfermeiros estagiários em Cambulo é vista pelas autoridades locais com muita satisfação, em função do alargamento da rede sanitária do município, daí a necessidade do enquadramento de mais técnicos.  
José Ambeno explicou que os enfermeiros prestam serviços em várias unidades sanitárias de Cambulo, seleccionados pelos responsáveis da Saúde do município, como parte do estágio que se prolonga durante seis meses. “Os enfermeiros trabalham nas enfermarias do hospital municipal, sanatório de Catangula, nas comunas do Canzar, Luia e Cachimo”. A maior parte dos enfermeiros que dão assistência médica e medicamentosa nos hospitais dos municípios da província são, na sua maioria, técnicos básicos, explicou José Ambeno.
Em função da realidade, o director da Escola de saúde do Dundo manifestou o interesse da instituição em enviar mais estudantes finalistas para as localidades onde existe insuficiência de quadros. “Estamos satisfeitos com a facilidade dada aos nossos estudantes para puderem estagiar nos hospitais de Cambulo.
Penso ser um momento importante, uma vez que permite aos finalistas estarem mais por dentro de várias patologias e como lidar com estes casos”.

Dificuldades

A Escola de Formação de Técnicos de Saúde do Dundo matriculou, no presente ano lectivo, 1.428 alunos. A Instituição académica ministra os cursos de enfermagem, farmácia e laboratório de análises clínicas. A escola conta com três laboratórios e uma biblioteca com um acervo de 3.700 livros técnicos. O processo de ensino e aprendizagem é assegurado por 29 professores efectivos, seis da cooperação cubana e 16 colaboradores.
O director da Escola de Saúde, José Ambeno, apontou o reduzido número de salas como o principal problema da instituição, mas acredita que tal situação vai ser ultrapassada, a partir do próximo ano lectivo, com a entrada em funcionamento da nova escola que está a ser construída no distrito urbano de Mussungue, arredores da cidade do Dundo.

Tempo

Multimédia