Províncias

Hospital de Ndalatando regista óbitos de crianças

Kátia Ramos | Ndalatando

A Pediatria do Hospital Central de Ndalatando regista diariamente a morte de duas a três crianças, totalizando 38 de desde Janeiro último, vítimas de malária, diarreias e doenças respiratórias agudas.

A Pediatria do Hospital Central de Ndalatando regista diariamente a morte de duas a três crianças, totalizando 38 de desde Janeiro último, vítimas de malária, diarreias e doenças respiratórias agudas.
 De acordo como o supervisor de enfermagem daquela unidade hospitalar, Anselmo Manhy José, os serviços de Pediatria regista diariamente o internamento de mais de 20 pacientes. Com apenas 39 camas, a enfermaria tem neste momento 64 crianças internadas.
“A Pediatria suporta mais do que a capacidade instalada, muitas camas têm duas e três crianças, às vezes com enfermidades diferentes”.
A falta de higiene na enfermaria, provocada pelos familiares dos pacientes, tem sido nos últimos tempos a maior preocupação da direcção do hospital. Algumas mães fazem das enfermarias cozinha ou lavandaria e usam o local à sua maneira.
Segundo Anselmo Manhy, as mãess lavam a roupa nos quartos do hosptial e estendem as peças de roupa sobre os travesseiros das camas e até lavam a louça nos quartos, desobedecendo aos regulamentos da instituição. “Com uma cozinha e uma lavandaria à disposição, ainda assim algumas mães preferem fazer o trabalho dentro dos quartos onde têm as crianças internadas”, disse Anselmo Manhy.

Tempo

Multimédia