Províncias

Hospital de Ngonguembo com mais casos de malária

O chefe da Repartição Municipal de Saúde de Ngonguembo, Raimundo Andrade Sungama,  disse que o Hospital Municipal registou um aumento de 222 casos de malária, de Janeiro a Agosto deste ano, comparativamente a igual período do ano 2013, no qual se registaram 1.109 casos de paludismo.

Aumento da doença resulta da negligência dos cidadãos em relação ao uso do mosquiteiro
Fotografia: Nilo Mateus | Ngonguembo

O aumento dos casos de malária no município é resultado da negligência dos cidadãos em relação ao uso do mosquiteiro, associado às deficientes condições de saneamento básico que se registam em alguns bairros da circunscrição.
A par da malária, o sector registou 40 casos de sarampo, 177 casos de doenças diarreicas agudas, 251 de filária e 693 casos de doenças respiratórias agudas. Em relação ao combate às grandes endemias, Raimundo Andrade Sungama disse que de Janeiro a Agosto deste ano, foram realizados 151 testes de HIV/Sida, com um caso positivo. />No cômputo da assistência materno-infantil foram realizados 46 partos, com saldo de um nado morto, realizadas 227 consultas pré-natais e imunizadas 83 mulheres gestantes contra o tétano.
Com uma capacidade de 30 camas, o Hospital Municipal do Ngonguembo dispõe actualmente dos serviços de urgência, laboratório, pediatria e maternidade, assegurados por 58 técnicos.
A assistência médica às populações do Ngonguembo é actualmente assegurada por uma rede sanitária constituída por um hospital municipal, uma maternidade, cinco postos de saúde e um centro materno-infantil.

Tempo

Multimédia