Províncias

Hospital precisa de psicólogos

A inserção de psicólogos clínicos e sociólogos no quadro de pessoal do Hospital Geral do Moxico pode diminuir os frequentes casos de homicídios por ingestão de líquidos letais e intoxicação medicamentosa, disse ontem, no Luena, o chefe do Banco de Urgência da unidade sanitária.

Objectivo é evitar casos de intoxicação
Fotografia: Kindala Manuel

Júlio Pedro Mendes acrescentou que a necessidade da presença dos especialistas é importante para dar assistência psicológica e sociológica aos pacientes que se intoxicam, numa média de três casos por semana.
O chefe do Banco de Urgência disse que depois da recuperação, os pacientes  necessitam de aconselhamento  mas, por inexistência de especialistas que podem dar continuidade ao tratamento psicológico, os doentes voltam, às vezes, a cometer os mesmos actos.
Para além do tratamento medicamentoso, Júlio Mendes disse que a presença dos psicólogos clínicos e sociólogos ajuda  na recuperação dos pacientes, na sua maioria jovens e adolescentes que se debatem  com a gravidez precoce, a crença no feiticismo, a prática de roubo e furtos e o  consumo de drogas.

Tempo

Multimédia