Províncias

A fábrica abastece a região de tanques "Hipopótamo"

A Imex do Huambo fabrica há três anos os tanques de água e gasóleo marca "Hipopótamo".

A Imex do Huambo fabrica há três anos os tanques de água e gasóleo marca "Hipopótamo".
Fotografia: Rogério Tuti

A Imex do Huambo fabrica há três anos os tanques de água e gasóleo marca "Hipopótamo". A empresa nasceu em Luanda e tem também filial no Lobito. O centro de produção do Planalto Central tem 24 trabalhadores, todos de recrutamento local, e fabrica diariamente 350 colchões de espuma e de oito a dez tanques, conforme a sua capacidade de armazenamento.

Entre os trabalhadores, a Imex do Huambo tem um técnico de produção de colchões, um técnico de corte e um técnico de fabrico de tanques de água e gasóleo. Leonardo Cambinda, gerente da fábrica, disse à nossa reportagem que o aumento da produção está dependente da energia eléctrica: “estamos a trabalhar praticamente com energia alternativa e temos elevadas despesas para obter combustível. Quando a energia da barragem do Gove chegar ao Huambo, podemos aumentar a produção na ordem dos 70 por cento, o que é significativo na facturação”.
A falta de energia obriga a um horário de produção entre as 8h00 e as 16h00 horas: “os combustíveis estão caros e não compensa manter a fábrica a laborar mais tempo. Este problema afecta a Imex do Huambo mas toda a indústria do Huambo”.
A fábrica está a trabalhar a pouco mais de metade da capacidade instalada: “nós temos um equipamento de qualidade que nos permite ir muito mais longe na produção”, disse Leonardo Cabinda. A fábrica tem uma moagem para triturar o politilene, matéria-prima que entra na produção dos tanques de água e gasóleo. A pasta produzida passa depois para um forno de alta temperatura até ficar líquida. É levada para um molde onde é ventilada até ficar em estado sólido e adquirir a forma definitiva. A Imex Huambo fabrica tanques “Hipopótamo” de dez mil litros, cinco mil, três, dois mil, mil e os tanques mais pequenos, de apenas 500 litros.
Os tanques “Hipopótamo” para água levam um corante azul. Os tanques para armazenar gasóleo têm a cor natural do plástico. A Imex vende uma média de dez tanques de água por dia. No tempo do cacimbo as vendas aumentam porque as cacimbas secam e é preciso armazenar água. A Imex tem uma linha de fabricação de colchões cuja matéria-prima é o “polio” e o “ddi”. A mistura destes dois produtos é projectada numa máquina em estado líquido e dez segundos depois fica sólida, por acção de produtos químicos e em contacto com a água.
Depois os blocos formados vão para as máquinas de corte donde saem os colchões com as medidas que os clientes quiserem.
A medida standard é 185 centímetros de comprimento, 178 de largura e 17 centímetros de espessura: “estes são os colchões de casal. Mas produzimos igualmente colchões de solteiro. Fora disso fabricamos produtos de encomenda com as medidas que os clientes desejarem”, disse à nossa reportagem Leonardo Cambinda.
A Imex do Huambo vende os seus produtos no mercado provincial mas já conquistou uma importante quota de mercado no Bié, Huíla e Kuando-Kubango: “mais de 40 por cento da produção da fábrica é enviada para as províncias e as vendas estão a subir”, disse Leonardo Cambinda.
As instalações actuais da fábrica Imex no Huambo são arrendadas. Mas a empresa está a criar instalações próprias: “adquirimos um terreno no Bairro de São Pedro e em breve vamos construir instalações fabris próprias. Nessa altura vamos dimensionar a fábrica de forma a aumentar a produção”, disse à nossa reportagem Leonardo Cambinda.

Tempo

Multimédia