Províncias

A paz no centro do progresso

Albino Camana|

A província do Huambo foi das mais castigadas durante os anos de guerra. Milhões de pessoas abandonaram as suas casas e refugiaram-se em Luanda ou nas cidades do litoral.

Os destroços da guerra ainda são visíveis em algumas zonas da cidade do Huambo mas as populações trabalham arduamente para consolidar os ganhos da paz
Fotografia: Rogério Tuti

A província do Huambo foi das mais castigadas durante os anos de guerra. Milhões de pessoas abandonaram as suas casas e refugiaram-se em Luanda ou nas cidades do litoral.
 Depois da assinatura da paz, em 4 de Abril de 2002, o processo de reconstrução nacional chegou em força às terras do Planalto Central e em poucos anos as cidades, vilas e aldeias limparam os escombros, curaram as feridas e as populações regressaram com as mãos vazias mas cheias de esperança num futuro melhor.
Milhares de pessoas deslocadas regressaram ao Planalto Central e participaram activamente na reconstrução nacional. Os resultados não se fizeram esperar e em poucos anos a fome e a pobreza deram lugar a uma vida digna e com condições mínimas. A provincial está localizada no Planalto Central de Angola e faz fronteira a Norte com as províncias de Malange e Kwanza-Sul, a Oeste com Benguela, a Sul com a Huíla e a Este com a província do Bié.
Com uma extensão de 35.774,15 km², a província do Huambo representa 2,6 por cento da superfície total do território nacional e tem 11 municípios: Tchingenji, Ukuma, Longonjo, Ekunha, Lounduimbale, Bailundo, Mungo, Huambo, Caála, Tchicala-Tcholoanga e Cachiungo.
A cidade do Huambo é a capital provincial, fica situada num planalto a mais de 1700 metros de altitude e tem mais de dois milhões habitantes. A província do Huambo é conhecida como a terra das maiores bacias hidrográficas de Angola, grandes mananciais de água doce. Os prinmcipais rios são o Keve, Cunene e Cubango. O Cuando é o rio de maior caudal e tem condições excepcionais para a instalação de centrais hídricas de energia eléctrica e canais de irrigação. O rio Cuando, que abastece a barragem do Gove, nasce no Planalto Central, corre em direcção ao Sudoeste de Angola e desagua no Kuando-Kubango.
O clima da província é tropical ameno, excelente para o cultivo de culturas como a batata milho, feijão, trigo hortícolas e frutas.

Serviços de qualidade

Na província do Huambo as instituições públicas registam uma grande evolução e prestam aos cidadãos serviços de qualidade. O crescimento económico e social que se regista tem muito a ver com a excelência de repartições, escolas, hospitais, bancos, forças de segurança.
Além dos já existentes, outros serviços estão a ser criados para que o cidadão possa realizar as suas actividades de forma fácil, cómoda e segura. No Huambo grande parte dos serviços estão informatizados e os consumidores nem precisam de sair de casa ou do seu local de trabalho para terem acesso a essas instituições.
Com o crescimento da economia e da população o Executivo e o Governo Provincial criaram mecanismos que permitem aceder aos serviços com celeridade, a qualquer hora do dia.
O Governo Provincial do Huambo pretende estender estes serviços a todos os municípios para tornar mais fácil a vida nas comunidades.     

Tempo

Multimédia