Províncias

Acidente de viação provoca 20 mortos

Estácio Camassete | Huambo

Pelo menos 20 pessoas morreram e 12 ficaram gravemente feridas, ontem, em consequência de um acidente de viação na localidade de Sawilala, na comuna da Chipipa, província do Huambo. O acidente resultou do embate entre dois táxis "Hiace".                 

O excesso de velocidade foi a causa do fatídico acidente
Fotografia: Jornal de Angola

Pelo menos vinte pessoas morreram e doze ficaram gravemente feridas, ontem, em consequência de um acidente de viação, ocorrido na localidade de Sawilala, na comuna da Chipipa, província do Huambo.
O acidente ocorreu por volta das 7h30 e resultou do embate entre duas viaturas de marca Hiace, que faziam o serviço de táxi, entre a cidade do Huambo e Bailundo e vice-versa.
Segundo o primeiro cabo das Forças Armadas Angolanas, da 40ª Brigada do Sawilala, Bernardo Marciano, que se encontrava no local na hora do embate, a viatura, que vinha da cidade do Huambo, com excesso de velocidade, perdeu um dos pneus de trás e o motorista não conseguiu controlá-la, indo embater contra o outro Hiace que vinha em sentido contrário e, como resultado, vinte pessoas morreram no local e 14 ficaram feridas. “Assim que aconteceu o acidente, removemos os mortos e as 14 pessoas feridas que vinham nos dois carros e em seguida ligamos para a Polícia, o Serviço de Bombeiros e para a rádio local para se prestar socorro aos sobreviventes”, disse o militar.
José Castro, outro cidadão, que na altura se encontrava por perto, disse que o acidente aconteceu quando saltou um dos pneus de trás do Hiace que vinha do Huambo que, descontrolada, embaraçou a marcha da outra que se encontrava na faixa contrária, provocando o acidente, que resultou na morte das doze pessoas e o ferimento de doze.
Os feridos tiveram os primeiros socorros no hospital da comuna da Tchipipa, antes de serem evacuados para o hospital Central do Huambo, onde se encontram a receber cuidados intensivos.
As testemunhas locais apontam o excesso de velocidade, falta de precaução e mau estado de uma das viaturas como as causas ­principais do sinistro e realçaram que o atraso na chegada dos serviços para prestar socorro fez aumentar o número de mortos.
Um jovem identificado apenas por Jacinto, 19 anos de idade, sobrevivente do acidente, disse que eram 15 os passageiros e vinham do município do Bailundo para a cidade do Huambo. Relatou que tudo aconteceu de repente, quando viram a outra viatura que vinha do Huambo a direccionar-se na sua faixa e a embater contra o carro em que viajavam.
O chefe do Banco de Urgência do Hospital Central do Huambo, Américo Moisés, assegurou que o hospital recebeu 14 feridos graves, para os cuidados médicos intensivos, mas dois não resistiram aos ferimentos e acabaram por morrer momentos depois.
A direcção do hospital disse que está tudo preparado para socorrer, a qualquer momento, os restantes feridos, e acrescentou que muitos deles já saíram do estado de choque.

Tempo

Multimédia