Províncias

Administração do Huambo ameaça demolir casas ilegais

Estácio Camassete |Huambo

A Administração Municipal do Huambo informou que vai demolir 12 casas construídas ilegalmente no casco urbano da cidade. A informação foi dada em conferência de imprensa pelo o administrador municipal do Huambo, Armando Kapunda.

Administração Municipal do Huambo vai demolir casas construídas ilegalmente
Fotografia: Santos Pedro

A Administração Municipal do Huambo informou que vai demolir 12 casas construídas ilegalmente no casco urbano da cidade. A informação foi dada em conferência de imprensa pelo o administrador municipal do Huambo, Armando Kapunda.
O administrador do Huambo convocou a imprensa para dar a conhecer as novas medidas tomadas pelo seu executivo para repor a ordem e a organização da cidade do Huambo, considerada forte candidata a capital ecológica do país.
O administrador disse que se tem registado um grande crescimento da cidade, em todos os aspectos e a densidade populacional está aumentar.
Muita gente está a construir casas e estabelecimentos comerciais em áreas onde é proibida a construção, o que impede o crescimento ordenado da urbe.
Armando Kapunda pede aos munícipes para obedecerem às regras vigentes no país e que ao adquirirem os seus terrenos, vejam primeiro se estão legalizados porque se não forem legais não conseguem obter licenças para as obras. “A construção de uma casa requer uma licença de vedação, uma licença de construção e o projecto de moradia, aprovado”, lembrou o administrador Armando Kapunda.
O que preocupa a administração do Huambo é o abuso dos cidadãos que constroem nos espaços livres ligados às suas residências: “as áreas envolventes servem para tudo, desde a construção de lojas a cantinas, salões de beleza e outros estabelecimentos comerciais. Isso é ilegal e nós vamos actuar”.  Kapunda disse que “temos de repudiar este comportamento abusivo enquanto é cedo, para preservar a arquitectura da cidade”.

Tempo

Multimédia