Províncias

Administração lança empresa para tratamento de resíduos sólidos

O administrador do município do Huambo, José Luís de Melo Marcelino, garantiu, quinta-feira, que em 2011 arranca o projecto de compra e transformação de resíduos não biodegradáveis, apresentado ao Executivo e ao Governo Provincial em Setembro deste ano.

O administrador do município do Huambo, José Luís de Melo Marcelino, garantiu, quinta-feira, que em 2011 arranca o projecto de compra e transformação de resíduos não biodegradáveis, apresentado ao Executivo e ao Governo Provincial em Setembro deste ano.
 Em conferência de imprensa, o administrador informou que a execução do projecto começa no primeiro semestre de 2011, estando neste momento a decorrer o processo de compra do equipamento de trituração, por uma empresa contratada.
 José Luís de Melo Marcelino revelou que o equipamento está a ser adquirido na África do Sul. “A transferência dos fundos está feita e, por isso, o equipamento chega brevemente ao Huambo e depois começamos o trabalho”, salientou.
 José Marcelino, que é também engenheiro agrónomo e ambientalista, sustentou que a sucata demora anos a degradar-se, ocupando várias áreas úteis e está sempre presente no dia-a-dia das populações, em qualquer lugar, prejudicando o saneamento ambiental, através da degradação do ar, água e paisagem e reflectindo-se na saúde pública.
 Salientou que o Executivo, com este projecto, fica com a capacidade de gestão de resíduos melhorada. O sistema de tratamento de resíduos não biodegradáveis é funcional e vai criar empregos. O  projecto implica a compra de resíduos não biodegradáveis,como plásticos, latas, garrafas e papelões.

Tempo

Multimédia