Províncias

Administração vai encerrar peixarias ilegais

Justino Vitorino | Huambo

A administração municipal do Huambo vai encerrar, esta semana, 80 por cento das peixarias da circunscrição, que funcionam sem estarem habilitadas a fazê-lo, colocando em risco a saúde das populações, anunciou, no sábado, o administrador adjunto.
 

A administração municipal do Huambo vai encerrar, esta semana, 80 por cento das peixarias da circunscrição, que funcionam sem estarem habilitadas a fazê-lo, colocando em risco a saúde das populações, anunciou, no sábado, o administrador adjunto.
Juca Figueiredo disse, ao Jornal de Angola, que a intenção de encerrar as peixarias que funcionam à margem da lei tem o objectivo de defender o consumidor e prevenir e acautelar a saúde pública, pois muitas delas não têm o mínimo de higiene, o que pode originar uma série de doenças, como intoxicações alimentares.
 “Ao todo, 80 por cento das peixarias que funcionam na cidade do Huambo fazem-no ilegalmente e muitas delas funcionam em condições de higiene precárias”, afirmou, salientando: “Por isso mesmo, a administração municipal vai encerrar estes estabelecimentos, localizados nos bairros periféricos do Calundo, Pica-Pau e no Casseque, até que apresentem as condições exigidas por lei”. O administrador municipal do Huambo disse, por outro lado, que os trabalhos de fiscalização vão prosseguir e todas as peixarias ilegais vão ser encerradas.

Tempo

Multimédia