Províncias

Aldeia de Esfinge regista melhorias no apoio médico

Homens, mulheres e crianças, num total superior a dois mil, receberam assistência médica e medicamentosa na aldeia de Esfinge, comuna de Chiumbo, no quadro do projecto “Uhayele Vovambo”, que significa saúde na aldeia.

Homens, mulheres e crianças, num total superior a dois mil, receberam assistência médica e medicamentosa na aldeia de Esfinge, comuna de Chiumbo, no quadro do projecto “Uhayele Vovambo”, que significa saúde na aldeia.
A cerimónia de abertura do projecto foi presidida pelo director provincial da saúde do Huambo, Frederico Carlos Juliana, que prometeu desenvolver serviços sanitários semelhantes nas aldeias sem unidades sanitárias, para combater as principais endemias que assolam o Planalto Central.
Na aldeia de Esfinge, com 8.430 habitantes, na maioria camponeses, foram disponibilizados serviços diversos de consultas de pediatria, obstetrícia, ginecologia, clínica geral, testagem de casos de malária, VIH/Sida, oftalmologia e ainda estomatologia.
As crianças menores de cinco anos e as mulheres grávidas receberam mais de 1.500 mosquiteiros impregnados, para combate à morte por malária.
A vacinação de crianças contra a poliomielite e sarampo, a desparasitação de menores e a disponibilização de vitamina A foram os serviços adicionados durante o programa de assistência médica e medicamentosa do projecto “Uhayele Vovambo” na aldeia de Esfinge.
O projecto é realizado pela direcção provincial da Saúde, as empresas privadas Amosmid e Odebrecht, equipas de médicos cubanos, clínicas e centros de saúde privados e repartição da saúde militar.
Neste programa realizado na aldeia de Esfinge estavam destacados 14 médicos nacionais e estrangeiros e 86 técnicos da saúde, que apoiaram o serviço sanitário, através de acções médicas e palestras sobre técnicas preventivas e cuidados primários de saúde.

Tempo

Multimédia