Províncias

Alunos estão contra cábula

Pelo menos 1.500 estudantes do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) do Huambo participaram, no final de semana, na marcha de repúdio contra a cábula, com vista a desencorajar os que persistem em recorrer a tal prática durante a realização de provas.
 Na marcha, que teve início nas instalações do ISCED, no bairro Académico, passando por algumas ruas da parte baixa da cidade do Huambo até ao pavilhão número 2.

A vida académica não se esgota dentro das instituições escolares por isso os estudantes devem observar um comportamento cívico
Fotografia: JA

Pelo menos 1.500 estudantes do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) do Huambo participaram, no final de semana, na marcha de repúdio contra a cábula, com vista a desencorajar os que persistem em recorrer a tal prática durante a realização de provas.
 Na marcha, que teve início nas instalações do ISCED, no bairro Académico, passando por algumas ruas da parte baixa da cidade do Huambo até ao pavilhão número 2, num percurso de aproximadamente um quilómetro e meio, estiveram 690 estudantes que ingressaram este ano na instituição.
O presidente do conselho de direcção da Associação de Estudantes do Instituto Superior de Ciências da Educação do Huambo, Daguberto Alfredo, aconselhou todos os participantes na marcha a não recorrerem a cábulas para obterem boas notas. Segundo ele, tal prática, ainda muito utilizada pelos estudantes da instituição, em nada contribui para a melhoria da qualidade do ensino, além de comprometer o desenvolvimento integral do estudante.
“É importante que a nossa vinda ao ISCED não seja única e exclusivamente para a busca de títulos, mas sim a busca de conhecimentos para ajudarmos no desenvolvimento da nossa província e do país em geral”, declarou. Daguberto Alfredo lembrou ainda que a vida académica não se esgota dentro das instalações escolares e, por esta razão, apelou aos que ingressaram no ISCED a observarem um comportamento cívico.
A referida marcha culminou com a tradicional praxe, destinada a dar as boas-vindas aos novos estudantes.
Cábula é um termo que define fraude em testes de conhecimento. Consiste em lembretes escondidos com conteúdos resumidos, usados para copiar num teste, exame ou prova ou na cópia de respostas obtidas, consensualmente ou não, de outras pessoas.
O ISCED do Huambo, considerada a maior instituição de ensino superior da província, forma professores nas especialidades de Biologia, Física, Geografia, Matemática, Pedagogia, Psicologia, Química, Língua Portuguesa e Língua Inglesa. Actualmente estão matriculados 3.300 estudantes em dois períodos: regular (manhã e tarde) e pós-laboral (noite).

Tempo

Multimédia