Províncias

Apoio às vítimas das chuvas

Justino Vitorino |Chicala Cholohanga

Um total de 40 famílias da aldeia de Kanjonde, município da Chicala Cholohanga, província do Huambo, beneficiou de chapas de zinco, cimento, portas, janelas e bens alimentares, para minimizar a carência e assegurar o seu realojamento.

As famílias beneficiárias ficaram sem as suas residências, em consequências das fortes chuvas que caem intensamente na região. A população também recebeu outros bens de primeira necessidade, dados pela Administração Municipal.
A administradora, Luísa Ngueve, informou que no quadro do programa de serviços de protecção civil, as famílias sinistradas receberam chapas de zinco, portas, janelas, cimento, bens alimentares e outros meios para assegurar o realojamento nas suas comunidades.
“A situação é preocupante e é nosso dever acudir às populações afectadas”, frisou a administradora. Em Dezembro do ano passado, a chuva destruiu centenas de habitações, escolas, centros e postos de saúde, postos de iluminação pública, pontes e muitas plantações.  O município regista também algumas mortes por descargas eléctricas e outras ocorrências, resultantes das quedas pluviométricas, mas assegurou que tudo está a ser feito para minimizar a situação e acautelar outras que possam ocorrer nos próximos tempos.
As populações foram orientadas a não construir próximo dos cabos eléctricos, enquanto estiver a chover e os adultos devem evitar que as crianças frequentem ou se aproximem das valas de drenagem.
O regedor da aldeia Canjonde, João Comandala, apontou também as puxadas anárquicas dos cabos de energia eléctrica e a fixação de residências nas zonas consideradas de grande risco e à beira dos rios e terrenos inclinados como outras causas das mortes no município.
A autoridade tradicional aconselha as populações a plantar árvores, sobretudo eucaliptos, em zonas consideradas de risco, para combater certas tragédias nas comunidades.
As construções feitas em áreas de risco preocupa as autoridades. O Executivo já gastou somas elevadas para o realojamento.

Tempo

Multimédia