Províncias

Aumenta o número de alunos no ensino superior

Victória Quintas|Huambo

O acesso ao ensino superior no Huambo aumenta de ano para ano. No presente ano lectivo, a Universidade José Eduardo dos Santos recebeu mais de mil novos estudantes que ingressaram nas diferentes faculdades da quinta Região Académica.

As escolas de ensino superior na província são dotadas com instalações novas e com capacidade para alojamento de estudantes
Fotografia: Rogério Tuti

O acesso ao ensino superior no Huambo aumenta de ano para ano. No presente ano lectivo, a Universidade José Eduardo dos Santos recebeu mais de mil novos estudantes que ingressaram nas diferentes faculdades da quinta Região Académica. As faculdades de Economia e Direito eram as que menos estudantes recebiam quando eram núcleos na Universidade Agostinho Neto.

“As faculdades de Direito e Economia receberam este ano lectivo mais cerca de 300 estudantes, situação que anteriormente era impossível”, disse o presidente da Associação de Estudantes da Universidade José Eduardo dos Santos, Azenildo Catumbela.
Com a paz, as escolas superiores no Huambo deram passos significativos no sentido de garantirem mais vagas e um ensino de qualidade. Hoje cada faculdade tem uma sala de Internet e uma biblioteca, que facilitam a investigação.
O presidente da associação reconhece que os benefícios da paz são enormes ao nível académico, porque todas as faculdades têm mais professores e cada vez mais qualificados: “também foi feito um grande esforço no melhoramento das instalações das escolas de ensino superior”.
Azenildo Catumbela disse que a sua associação tem mais de cinco mil estudantes, número que ainda não inclui os que ingressaram este ano lectivo na Universidade José Eduardo dos Santos e no Instituto Superior de Ciências de Educação.
A associação de estudantes defende os interesses dos estudantes. Essa defesa passa pelo esclarecimento sobre os seus direitos e deveres na universidade: “também somos chamados a intervir na defesa dos regulamento das instituições e na materialização de projectos das direcções das instituições do ensino superior”.

Opções de formação

Muitos estudantes fizeram formação média nas áreas de saúde, mas por falta de opções acabaram por fazer a licenciatura em educação ou agronomia. Hoje já existe uma Faculdade de Medicina a funcionar em pleno, com estudantes do primeiro e segundo ano.
Celita dos Santos é enfermeira e fez a sua formação média no Instituto Médio de Saúde. Mais tarde, fez a licenciatura em ciências de educação. Hoje nenhum estudante que conclua a sua formação média em enfermagem precisa de mudar de ramo porque tem acesso à licenciatura em Medicina.
Para além das unidades orgânicas da Universidade José Eduardo dos Santos e do ISCED, existe na província do Huambo o Instituto Superior Politécnico de Humanidades e Tecnologias Ekuikui II ligada à Universidade Lusófona de Portugal.
A escola superior privada abriu este ano lectivo e foi criada com o objectivo de dar resposta às necessidades da juventude que não consegue entrar na universidade pública por limitação de vagas.
As aulas abriram com 700 alunos nos cursos de comunicação aplicada, contabilidade, administração, informática e gestão, no grau de bacharelato. A Universidade Ekuikui II tem licenciaturas em Educação Física e Desporto, Engenharia Civil e Informática.

Tempo

Multimédia