Províncias

Aumenta o policiamento em escolas da província

Marcelino Dumbo | Huambo

 A Brigada de Segurança Escolar intensificou nos últimos meses as acções de patrulhamento e policiamento de proximidade em todos os estabelecimentos escolares do Huambo.

O comandante provincial da Brigada de Segurança Escolar, sub-inspector António Manuel Catuta, disse ontem ao Jornal de Angola que a nova estratégia visa impedir a proliferação da delinquência e garantir a segurança nos estabelecimentos de ensino.
António Catuta afirmou que a Brigada controla 1.146 escolas, sendo 51 privadas, 18 comparticipadas e 1.077 públicas, do ensino primário, secundário e superior, nos períodos diurno e nocturno. Catuta apontou que, apesar dos constrangimentos, os efectivos da Polícia Nacional têm feito um trabalho eficiente em colaboração com as populações, direcções, alunos e encarregados de educação, utilizando todos os meios disponíveis, incluindo viaturas equipadas com materiais de última geração e motorizadas.

Crimes registados


De 2012 até à data foram registados no Huambo 78 crimes, quatro dos quais encaminhados ao Tribunal Provincial, igual número de processos enviados para o Tribunal do Julgado de Menores e os outros para a sala de aconselhamento da Brigada de Segurança Escolar.
O comandante da brigada aconselha os alunos a recusarem boleias de pessoas desconhecidas, não alterarem o percurso de ida e volta da escola, evitarem ofertas de pessoas estranhas nos momentos do intervalo, manterem-se sempre no pátio escolar e não saírem da escola de forma isolada.
No mesmo sentido, aconselhou os encarregados de educação a participarem nas campanhas de sensibilização, conhecerem o horário escolar dos filhos, o percurso de ida e volta, conhecerem os nomes de colegas dos filhos, explicarem aos filhos o significado dos sinais luminosos em caso de atravessarem a estrada.
As acções da Brigada de Segurança Escolar tiveram início em 2003, após denúncias de casos de delinquência nos estabelecimentos escolares, fundamentalmente nas horas nocturnas, devido à falta de iluminação pública em algumas avenidas da cidade e de bairros. O comandante da Brigada de Segurança Escolar disse que o actos apurados tiveram lugar nas escolas Comandante Bula, São Francisco de Assis, Handanga, Missionária do Canhe e na Escola nº 34 do segundo ciclo.

Tempo

Multimédia