Províncias

Aumentou o número de salas de aulas

Justino Vitorino | Huambo

O director provincial da Educação do Huambo, Manuel Sampaio do Amaral, disse sexta-feira ao Jornal de Angola que, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP).

Autoridades provinciais empenhadas em melhorar cada vez mais o sistema de ensino
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial da Educação do Huambo, Manuel Sampaio do Amaral, disse sexta-feira ao Jornal de Angola que, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP), foram construídos um total de 3.070 salas de aula, que permitiu aumentar o número de crianças no sistema normal de ensino.
 Sampaio do Amaral, que fazia um balanço das actividades do seu sector, afirmou que a população escolar do ensino primário no Huambo em menos de quatro anos cresceu 20 por cento, o que corresponde a um crescimento médio de cinco por cento ao ano, e no primeiro ciclo do ensino secundário o crescimento foi de 63 por cento.
 Neste ano lectivo estão matriculados 582 mil alunos no ensino primário e há a previsão de que este número venha a aumentar quando estiverem concluídas as obras de construção de 21 novas salas de aula na cidade do Huambo.
  O responsável apontou que no primeiro ciclo do ensino secundário, em 2008, o sector tinha inscrito 18762 alunos e esta cifra passou para 51533 alunos em 2012, nos três subsistemas de ensino.
“Como vêem, este é um número satisfatório que tem vindo a crescer ao longo destes anos e pensamos que este crescimento é fruto dos ganhos da paz, que se consolidou em Angola”, disse, acrescentando que actualmente nos três subsistemas, o sector da Educação matriculou 655.201 alunos, e a previsão é atingir um milhão de alunos nos próximos tempos. O director provincial da Educação do Huambo disse que o Executivo continua a investir avultados recursos financeiros para que o sector conheça maior evolução, tendo em conta o aumento da população estudantil.
Com os investimentos, Sampaio do Amaral sublinhou que sector da educação está a registar avanços  significativos em termos de níveis de aproveitamento escolar.
O responsàvel salientou que em 2011 o aproveitamento no ensino primário estava na ordem dos 80             por cento, enquanto nos primeiro e segundo ciclos eram de 57 e 53 por cento, respectivamente.

Professores e merenda escolar

O sector da educação do Huambo tinha, em 2008, cerca de 14361 professores e em 2011 esta cifra passou para 22396. E, segundo Sampaio do Amaral, com a realização do concurso público, este ano, o número pode atingir 23751 professores. “ Pensamos que esta é uma cifra que cobre o universo de alunos matriculados, apesar de haver ainda dificuldades da falta de professores de educação física, de língua francesa, inglesa, portuguesa e informática, para os três subsistemas de ensino”,  informou.
No que toca ao projecto da merenda escolar, o director da Educação do Huambo disse que tem vindo a evoluir, visto que em 2009 o projecto tinha uma abrangência de cerca de 19080 alunos a nível dos 11 municípios e mm 2010,o sector conseguiu alargar para 20.030 e para este ano prevê beneficiar o dobro do número anterior. “Este é um exercício que o Executivo tem vindo a fazer, com uma quota financeira determinada, o que tem contribuído para um bom aproveitamento escolar e a permanência dos alunos nas salas de aula”, disse.
O corpo docente cresceu 39,5 por cento, sendo o crescimento médio anual de 7.9 por cento no período de 2008 a 2012.

Manuais gratuitos

O sector da educação no Huambo recebeu cerca de três milhões de manuais, da iniciação à 6ª classe, distribuídos a todas as escolas de forma gratuita e há garantias de existir ainda muitos livros nos armazéns para serem distribuídos em substituição dos que eventualmente venham a deteriorar ou perder ao longo do ano lectivo.
Todas estas medidas, disse, estão a incentivar os alunos e ajudar no aproveitamento escolar dos mais pequenos, por ser um meio de ensino que faz com que o aluno faça a sua aprendizagem de uma forma mais sólida.

Tempo

Multimédia