Províncias

Bolseiros do Huambo vão estudar na China

Justino Victorino | Huambo

Um total de dez estudantes bolseiros da província do Huambo viaja nos próximos dias para a República Popular da China onde vão beneficiar de uma formação de cinco anos na Universidade de Estudos Estrangeiros “Guagdong”.

Estudantes foram seleccionados a partir de um processo realizado pelo sector da Educação
Fotografia: Eduardo Pedro

A cerimónia de despedida dos dez bolseiros, que são filhos de antigos combatentes e veteranos de guerra, foi testemunhada ontem pelo governador Kundi Paihama, membros do Governo Provincial, pais e encarregados de educação.
Os estudantes foram seleccionados a partir de um processo realizado pela direcção provincial de Educação e vão receber formação nas áreas da engenharia. O director provincial da Educação, Manuel Sampaio do Amaral, disse que os candidatos preenchem os requisitos básicos exigidos de candidatura, principalmente por terem uma média final de aproveitamento de 13 e 14 valores do curso médio.
O governador provincial disse que o Governo está a trabalhar para que o Huambo continue a ser uma “Cidade Académica e celeiro da intelectualidade do país”.
Kundi Paihama referiu que estão a ser lançadas as sementes do futuro com a certeza de que dentro de alguns anos a província possa colher a “sabedoria devida”. O governador exigiu aos bolseiros maior dedicação, responsabilidade e entrega nos estudos.
A formação destes bolseiros na República Popular da China é fruto de um acordo entre o Governo Provincial do Huambo e a empresa chinesa An-Cheng Lda.

Tempo

Multimédia