Províncias

Campanha desencoraja casamentos precoces

Juliana Domingos |Huambo

Sob o lema “Juntos Contra Casamento e Gravidez Precoces” foi lançada, no fim-de-semana, na cidade do Huambo, a campanha provincial “Contra o Casamento e a Gravidez  Precoces”, com vista a desencorajar estas práticas.

Com a duração de dois anos, a campanha visa a conjugação de esforços e sinergias entre os sectores governamentais, organizações da sociedade civil, ONG, igrejas, famílias, agências do sistema das Nações Unidas e parceiros nacionais e regionais, com vista a criar consciência nacional contra a gravidez e casamento precoces.
A campanha vai decorrer em todos os municípios da província e consiste na promoção de acções de desencorajamento de gravidez e casamento precoces, tendo em conta o aumento de casos em jovens e adolescente, entre os 12 e os 17 anos.
Números da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher, recolhidos juntos das unidades sanitárias da província, de Janeiro a Agosto deste ano, revelam que foram registados 16.200 partos institucionais e  4.913 gestantes, correspondentes a jovens menores de 18 anos.
O vice-governador para o Sector Político e Social, Guilherme Tuluca, disse, na abertura da campanha, que uma gravidez precoce compromete o futuro de  uma  jovem, por ser obrigada a interromper a formação académica, comprometendo o seu enquadramento na sociedade. Guilherme Tuluca apelou à juventude para ter mais responsabilidade  de forma a contribuir no combate ao casamento e à gravidez precoces.

Tempo

Multimédia