Províncias

Campanha de pulverização intradomiciliar no Bailundo

Adolfo Mundome | Bailundo

Uma campanha de pulverização intradomiciliar arranca a partir de terça-feira, no município do Bailundo, abrangendo cerca de duas mil famílias, anunciou ontem o supervisor provincial do Programa de Combate à Malária no Huambo, Clementino Sacanombo.

Bairros do Huambo vão ser pulverizados
Fotografia: Francisco Lopes|Huambo

Neste momento, os agentes dos 11 municípios para a campanha de pulverização já estão mobilizados, depois de terem participado numa formação, na qual também foi abordado o pacote exclusivo de tratamento da malária grave em todas as faixas etárias.
Quanto à população, o responsável avançou que a mobilização decorre de forma satisfatória. Os agentes estão a transmitir informações sobre as formas de prevenção da malária em todos os municípios.
Clementino Sacanombo salientou que a pulverização intradomiciliar começa no município do Bailundo, mas ao mesmo tempo arranca a campanha de distribuição de mosquiteiros impregnados com insecticidas em toda a província.
O supervisor sublinhou que foram registados 48 mil casos de malária, dos quais seis resultaram em óbito ao longo do primeiro semestre deste ano, o que representa uma ligeira tendência dos números aumentarem, comparativamente ao mesmo período do ano passado.
Apesar desta tendência, neste segundo período do ano, a província não registou qualquer morte pela doença, fruto do árduo trabalho dos supervisores em campanhas nas comunidades mais distantes.
O supervisor aconselha as populações a pautar por uma boa conduta, a usar os mosquiteiros tratados, deixando de usar este utensílio de combate à malária na pesca ou para a vedação de hortas.

Tempo

Multimédia