Províncias

Campanha envolve milhares de famílias camponesas

António Canepa| Catchiungo

O Governo Provincial do Huambo vai distribuir em breve cerca de 2.500 toneladas de fertilizantes diversos e meios técnicos às cooperativas e associações de camponeses, para garantir o êxito da campanha agrícola 2013/2014, anunciou segunda-feira o director da Agricultura e Pescas.

Autoridades da província do Huambo adquiriram tractores para que todos os municípios beneficiem da mecanização agrícola
Fotografia: Victória Quintas

Emitério Tiago referiu que a campanha a nível do Huambo, lançada recentemente no município do Catchiungo, envolve um universo de 386.232 empresas agrícolas familiares ou de exploração agrícola, numa área de 970 hectares de terras cultiváveis em todos os municípios.
O director da Agricultura e Pescas disse que, no âmbito do Programa de Investimentos Público (PIP), o Governo Provincial adquiriu, em tempo oportuno, fertilizantes e meios técnicos que estão a ser distribuídos aos camponeses e agricultores, através do departamento provincial do Instituto de Desenvolvimento Agrário.
As autoridades adquiriram, para o efeito, 55 tractores e alfaias, para que cada município seja contemplado com cinco destas máquinas, com vista a apoiar as famílias camponesas e alargar as áreas de cultivo, salientou.
Além dos fertilizantes, o responsável garantiu o fornecimento de enxadas, charruas e sementes, bens que estão assegurados por meio de crédito de campanha.
Emitério Tiago afirmou que as famílias vão beneficiar de preparação mecanizada de terra sem qualquer dispêndio, no âmbito do acordo rubricado entre a direcção provincial da Agricultura e a Empresa Nacional de Mecanização Agrícola (Mecanagro), nos 11 municípios. A preparação mecanizada de terra para essa campanha vai beneficiar igualmente de cinco kits de mecanização agrícola, introduzidos o ano passado de forma paulatina, com o propósito de se ir substituindo a preparação de terra manual e de tracção animal pela mecanizada.
O director da Agricultura afirma que, apesar de tais investimentos na mecanização, a preparação de terra manual continua a ser a mais utilizada pelos camponeses.
Todos os meios que intervêm na campanha são vendidos às associações de camponeses ou às cooperativas agrícolas seleccionadas pelas Estações de Desenvolvimento Agrário (EDA), em colaboração com a União Nacional dos Camponeses (UNACA) e com supervisão das administrações municipais, disse. Emitério Tiago afirma que a campanha vai continuar com as culturas tradicionais que são o milho, feijão e hortícolas e conta também com o envolvimento do empresariado agrícola na cultura da soja e outros produtos, para garantir a diversificação no mercado.
Com a aposta em grande na agricultura, o Governo Provincial do Huambo pretende duplicar a produção de diversos produtos alimentares e aumentar a renda familiar. O Governo Provincial espera que a situação de seca que assolou a região no ano passado não volte a registar-se, com prejuízo de muitas culturas e plantações, provocando a redução de alimentos e rendas familiares dos camponeses. O dirigente afirma que o Huambo tem mostrado um indicador aceitável na produção do milho, apesar de situações menos boas, provocadas pelo fenómeno natural.
A província do Huambo chegou a colher, no ano passado, mais de 400 mil toneladas de milho e cerca de 97 mil de feijão, 86 mil de batata, além de 119 de hortícolas diversos.
Mais de um milhão de animais de grande e pequeno porte, entre suínos, bovinos, caprinos e aves, foram criados, augurando-se um aumento, tendo em conta alguns investimentos realizados pelo sector privado. O Governo Provincial do Huambo aposta também na criação de condições para o relançamento da criação da bacia leiteira do Huambo, com a montagem de câmara e equipamentos e a mobilização dos fazendeiros para o fornecimento da matéria-prima.

Reabilitação das vias


Para alcançar o êxito destes projectos, o Governo Provincial vai reabilitar cerca de 4.717 quilómetros de vias terciárias existentes a nível da região, para permitir o escoamento de produtos do campo para os centros de comercialização.
Numa primeira fase são feitos trabalhos de terraplenagem, enquanto na etapa seguinte procede-se à asfaltagem dos troços, avançou Emitério Tiago.

Incentivo à aquicultura

No quadro do Programa de Combate à Pobreza, o Governo Provincial do Huambo gizou um grande projecto que visa, a médio prazo, aumentar os níveis de captura de peixe de água doce. Vários pescadores organizaram-se em grupos de interesse económico e em cooperativas de zonas potencialmente pesqueiras, para tornar mais sustentável a actividade no Huambo.
O Governo Provincial do Huambo, através do departamento de Pesca, realiza um trabalho de sensibilização e de incentivo da aquicultura, com vista a garantir maior oferta de peixe nas épocas de pescaria baixa e aliviar a pressão sobre os rios. A a­quicultura pode ser comunal, comercial ou de investigação, podendo adoptar sistemas de produção extensivos, semi-intensivos ou intensivos, de acordo com a finalidade.

Tempo

Multimédia