Províncias

Campanhas para evitar propagação de cólera

Marcelino Dumbo |Huambo

A repartição de saúde pública promove, desde o princípio da semana, na cidade do Huambo, uma campanha de sensibilização para prevenção da cólera, junto das populações dos 11 municípios que integram a jurisdição.

A repartição de saúde pública promove, desde o princípio da semana, na cidade do Huambo, uma campanha de sensibilização para prevenção da cólera, junto das populações dos 11 municípios que integram a jurisdição.
Segundo Amândio Natito, chefe da referida repartição, a campanha visa observar os cuidados higiénicos que as populações devem ter para evitar o contágio da doença da cólera e outras endemias provocadas pelas águas contaminadas.
O interlocutor desmentiu informações postas a circular de que doenças tropicais, como a cólera ou o paludismo, surgem com maior frequência na época chuvosa.
Amândio Natito afirmou que a repartição de saúde no Huambo tem estado a sensibilizar as pessoas, principalmente da zona periférica da cidade e vilas, a absterem-se de consumir águas das cacimbas, riachos e mesmo de camiões cisternas, cuja origem é duvidosa.
Amândio Natito revelou que só este ano, a cólera matou mais de 60 crianças no Huambo. Outras enfermidades como a febre tifóide e doenças diarreicas agudas têm estado a apoquentar as populações da província do Huambo.
O chefe do centro de tratamento Amândio Natito da cólera no Huambo, Maurício Cassoma, assegurou que a unidade que dirige dispõe de condições para o tratamento rápido contra possíveis casos de cólera na estação seca.
“Criámos todo o tipo de condições técnicas para combater possíveis casos de cólera, incluindo doenças contagiosas, que possam surgir na nossa província neste tempo de cacimbo”, disse.

Tempo

Multimédia