Províncias

Camponeses aperfeiçoam as técnicas

ADOLFO MUNDOMBE | Mungo

Os camponeses do município do Mungo, na província do Huambo, estão em melhores condições para fazer análises agro-ecológicas e definir a importância da diversificação das culturas, após terem participado numa acção formativa.

Promovida pelo Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em parceria com o Instituto do Desenvolvimento Agrário (IDA), a acção formativa durou três dias e potenciou os camponeses com técnicas que vão ajudar a melhorar os métodos de cultivo.
O director da Estação de Desenvolvimento Agrária (EDA) no Mungo, Daniel Epalanga, referiu que os camponeses aprenderam novas formas de colheita da batata e de outras culturas, bem como procederam à análise económica e do sistema agro-ecológico.
Daniel Epalanga afirmou que a iniciativa vai reforçar igualmente o desempenho dos formadores de 25 escolas agrárias, de um total de 60, do município do Mungo. Os responsáveis das escolas disseram ao Jornal de Angola que a capacitação dos camponeses vai acelerar o desenvolvimento agrícola, através da rotatividade das culturas.

Tempo

Multimédia