Províncias

Camponeses querem apoios para comprar os fertilizantes

Camponeses da União Municipal da UNACA da Caála (Huambo) solicitam apoio do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) na aquisição de fertilizantes para permitir a actividade agrícola na campanha 2009/2010.
 

Aumento das culturas agrícolas passa pelo uso de fertilizantes
Fotografia: Jornal de Angola

Camponeses da União Municipal da UNACA da Caála (Huambo) solicitam apoio do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) na aquisição de fertilizantes para permitir a actividade agrícola na campanha 2009/2010.
De acordo com a responsável da União Municipal da Caála das Associações de Camponeses e Cooperativas Agro-Pecuárias de Angola, Judite Nguenda, os filiados carecem de fundos para a compra de fertilizantes.
Só uma política de crédito pode responder às necessidades dos camponeses da Caála, que prevêem um ano de boas colheitas do milho.
“Os fertilizantes existem nos mercados paralelos e nos estabelecimentos comerciais, mas os preços elevados deixam os camponeses sem capacidade de os adquirir”, lamentou a líder associativa.
Judite Nguenda, como alternativa ao baixo poder de compra dos camponeses, disse que as associações e cooperativas vão utilizar outras técnicas de produção agrícola e fabricar adubo orgânico doméstico, para evitar a fraca produção na presente campanha agrícola. A produção de adubos orgânicos naturais é uma alternativa aos nutrientes químicos.
No município da Caála, as famílias camponesas produzem batata, milho e feijão. A par da actividade agrícola, quase todos os camponeses se dedicam também à criação de gado bovino, caprino e suíno e aves.
A UNACA na Caála, que desenvolve a sua actividade numa área de 10.622 hectares de terra para cultivo e é constituída por 84 associações de camponeses e 34 cooperativas agrícolas, com mais de 30 mil cooperativistas.

Tempo

Multimédia