Províncias

Catchiungo tem Magistério Primário

Estácio Camassete | Catchiungo

A Escola do Magistério Primário, da Missão Católica de Vavayela, no município do Catchiungo, volta este ano a receber estudantes, 38 anos depois da sua paralisação.

O Magistério Primário é dirigido pela Congregação das Irmãs Teresianas e tem capacidade para mais de mil estudantes em dois turnos
Fotografia: Jornal de Angola

A Escola do Magistério Primário é dirigida pela Congregação das Irmãs Teresianas, tem capacidade para 1.200 alunos, dos quais 300 em regime de internato e funciona em dois turnos. O edifício tem 16 sala, 12 dormitórios, uma sala de informática, cozinha, lavandaria, área desportiva e uma capela.
O complexo foi reabilitado, pelo Governo Provincial do Huambo, no quadro do Programa de Investimentos Públicos, com vista a melhorar as condições dos estudantes.
Adilson Kawessi, estudante da 12ª classe, residente no município do Catchiungo, está feliz por saber que vai estudar no presente ano lectivo numa escola com melhores condições. O estudante reconhece o empenho do Executivo na construção de novas infra-estruturas escolares na província e promete empenhar-se cada vez mais, reconhecendo que o local apresenta um ambiente apropriado para os estudos.
Adalberto Inácio, estudante da 11ª classe, está satisfeito porque vai estudar numa escola nova e promete conservá-la. Apela aos demais colegas no sentido de fazerem o mesmo.
A responsável das irmãs Teresianas em Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe, a madre Teresa Katumbu, agradeceu a reabilitação da escola e disse que o local inspira evangelização e preparação de pessoas comprometidas com a transformação da sociedade angolana, pautada nos valores morais, éticos, culturais e religiosos.
O arcebispo da Arquidiocese do Huambo, D. José de Queirós Alves, disse que a escola da Vavayela no passado ajudou a formar os quadros do país e espera que o mesmo ideal continue: “vamos continuar a lutar para que todos tenham escolas, fazer com que as pessoas das aldeias tenham outro nível e que as áreas rurais da província se desenvolvam” disse o arcebispo do Huambo.
O vice-governador do Huambo para o sector Político e Social, Guilherme Tuluka, considerou a reabertura da Escola do Magistério Primário da Vavayela mais um dos objectivos atingidos no quadro das políticas desenhadas pelo Executivo no que toca ao sector da Educação.
Foi também inaugurada uma escola do segundo ciclo, com 26 salas, com capacidade para 3.200 a­lunos, no município do Ukuma.
Escolas de género estão a ser construídas em oito dos 11 municípios da província. Numa segunda fase, são abrangidos os municípios da Caála, Longonjo e Chinjenje.
As duas escolas foram inauguradas durante a cerimónia que marcou a abertura do ano lectivo  na província do Huambo.

Tempo

Multimédia