Províncias

Centenas de estudantes no Huambo ingressam no ensino universitário

Victória Quintas | Huambo

A Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), vai receber, no próximo ano académico, na província do Huambo, cerca de dois mil novos estudantes, que se vão juntar aos 1.787 actuais, garantiu ao Jornal de Angola o seu reitor, Cristóvão Simões.

A Faculdade de Ciências Agrárias do Huambo lançou no último fim-de-semana para o mercado de trabalho mais engenheiros agrónomos
Fotografia: Jornal de Angola

A Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), vai receber, no próximo ano académico, na província do Huambo, cerca de dois mil novos estudantes, que se vão juntar aos 1.787 actuais, garantiu ao Jornal de Angola o seu reitor, Cristóvão Simões.
“O nosso crescimento é de dois mil novos estudantes anualmente”, clarificou Cristóvão Simões, para o qual a instituição graduou desde a sua criação, em 2009, 233 estudantes nas áreas de gestão de empresas, veterinária e agronomia, mas que esse número representa ainda um produto herdado da Universidade Agostinho Neto, entidade que geriu a formação de quase todos os cursos, até à criação da UJES.
O reitor disse que, a partir de 2012, a Universidade José Eduardo dos Santos vai ter os seus primeiros técnicos graduados, a sair dos actuais 196 finalistas dos cursos de direito, economia, agronomia e medicina veterinária.
“Os graduados, que agora colocámos no mercado de trabalho, representam um contributo importante para as tarefas de reconstrução nacional e esperamos que o funcionamento e o desempenho de algumas instituições estatais ou privadas melhorem com este suporte de quadros”, frisou Cristóvão Simões.

Serviços  veterinários

O licenciado em medicina veterinária, José Chiambo Carlos, defendeu a criação de “serviços próprios” para os formados de forma a viabilizar a colocação na prática dos conhecimentos adquiridos durante os cinco anos de curso.
José Carlos referiu que, transcorridos os anos de formação na área de medicina veterinária, “era injusto o país continuar a importar certos alimentos, já que existem quadros capazes de criar mecanismos próprios na área agro-alimentar.
A medicina veterinária precisa de ganhar vida e, por isso, contamos com o apoio do Executivo na criação de condições específicas”, concluiu. Essa opinião é corroborada pela sua colega, Guilhermina Bacia de Lurdes, para quem “o mercado de emprego é cada vez mais exigente, o que implica o empenho de todos na busca do aperfeiçoamento das novas tecnologias no ramo alimentar”. Este é o segundo grupo de estudantes a ser graduado pela Faculdade de Medicina Veterinária desde o recomeço das suas actividades, em 2006.
A Faculdade de Ciências Agrárias da província do Huambo lançou no último fim-de-semana para o mercado 98 engenheiros agrónomos e de economia da Universidade José Eduardo dos Santos e igual número de licenciados em gestão de empresas.
A Universidade José Eduardo dos Santos, que abrange as províncias do Huambo, Bié e Moxico, é composta pelas Faculdades de Economia, Direito, Ciências Agrárias, Medicina Humana, Medicina Veterinária, um Instituto Superior Politécnico, bem como Escolas Superior Politécnica e Pedagógica.

Tempo

Multimédia