Províncias

Centenas de hectares prontos para a lavra

Justino Vitorino e Adolfo Mundombe | Huambo

 Mais de 800 hectares de terras aráveis, destinados às culturas de milho, feijão, batata- rena, soja, mandioca, ginguba e hortícolas, foram preparados, na presente campanha agrícola 2010/ 2011, pelas famílias camponesas na província do Huambo, garantiu, nesta cidade, o director provincial da Agricultura Pescas e Desenvolvimento Rural.

Previsões para a colheita são superiores às metas atingidas no ano passado
Fotografia: Jornal de Angola

 Mais de 800 hectares de terras aráveis, destinados às culturas de milho, feijão, batata- rena, soja, mandioca, ginguba e hortícolas, foram preparados, na presente campanha agrícola 2010/ 2011, pelas famílias camponesas na província do Huambo, garantiu, nesta cidade, o director provincial da Agricultura Pescas e Desenvolvimento Rural.
Joaquim António afirmou que para a presente campanha agrícola, mais de 300 famílias camponesas foram mobilizadas e estão a ser apoiadas pela direcção provincial da agricultura através do Executivo local, com a distribuição de imputes e meios agrícolas.
“Estão preparados mais de 800 hectares de terras para várias culturas, no sentido de podermos produzir os principais alimentos básicos da região do Planalto Central, principalmente as culturas do milho, feijão, batata-rena e diversos hortícolas, tidos como favoráveis para serem comercializados nos mercados da nossa província,” apontou.
O Huambo prevê atingir, no final desta campanha, uma colheita de 464 mil toneladas de milho, mais 60 mil do que na campanha passada 2009/2010. Em relação ao feijão, está previsto colher mais de 295 mil toneladas, contra 221 na época passada, enquanto a batata-rena terá um aumento de 48 mil toneladas.
Para que este processo se efective, estão a ser desenvolvidos vários esforços pelo governo do Huambo, através da Direcção Provincial da Agricultura, no âmbito do programa municipal de extensão e desenvolvimento rural, com vista ao combate à fome e à pobreza.   
“Nesse contexto, o governo provincial disponibilizou mais de seis mil toneladas de fertilizantes, mil de sementes diversas e 250 mil toneladas de instrumentos de trabalho,” revelou Joaquim António. A maior parte destes imputes já se encontra em posse dos camponeses.

Milhares de animais vacinados

Cerca de 40 mil animais, entre felinos, bovinos, caprinos e ovinos, foram vacinados contra a raiva, pneumonia contagiosa, carbúnculos sintomáticos e dermatoses, durante este ano, no Huambo, garantiu, na mesma altura, a chefe de Departamento provincial dos Serviços de Veterinária, Berta Teresa, acrescentando que estas são as doenças que mais afectam os animais na província.
Segundo ela, a população está educada e consciencializada e sabe a importância da vacinação. “Nós fizemos aconselhamentos, incentivámos os criadores nas comunidades para prevenirem e imunizarem os seus animais, e estancarem as epidemias”, frisou. A responsável da veterinária no Huambo pediu às pessoas que comercializam a carne de animais contaminados com doenças para terem cuidado e mais responsabilidade, porque o consumo da carne contaminada também pode afectar o ser humano. 
Os serviços de veterinária estão representados nos municípios da Caála, Longondjo e Bailundo e trabalham em colaboração com as actividades veterinárias nas áreas que ocupam.  

Tempo

Multimédia