Províncias

Centenas de jovens inscritos no Huambo

Tatiana Marta | Huambo

Um grupo de 559 jovens do Huambo frequenta, desde o mês passado, cursos técnico-profissionais em diversas especialidades, no quadro do fomento do auto-emprego e do empreendedorismo, revelou ontem a directora provincial do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).

Acções formativas decorrem no âmbito do programa de combate ao desemprego
Fotografia: Paulo Mulaza| Edições Novembro

Domingas Lurdes Mundombe disse que os jovens estão a frequentar os cursos de electricidade auto e de baixa tensão, gestão empresarial, canalização, serralharia, mecânica-auto, bate-chapa, formação pedagógica, carpintaria e empreendedorismo.
A directora provincial do Huambo do INEFOP disse ainda que os jovens frequentam os cursos de pastelaria, corte e costura e decoração, os mais procurados, por serem áreas que incentivam mais rápido o auto-emprego.
De Janeiro a Maio, a instituição formou profissionalmente 382 jovens em várias especialidades, mais 40 que no mesmo período do ano passado, o que indica um aumento da procura destes a nível de toda a província.
Para atender a procura, a directora do INEFOP avançou que foram criados mais centros de formação e montados três pavilhões de artes e ofícios, nos municípios do Mungo, Chicala Cholohanga e na comuna do Cuima (município da Caála).
Noutra vertente, 105 jovens frequentam o curso de condutores a custo zero, com a duração de 90 dias, uma iniciativa do Conselho de Administração da empresa de Transporte Trans-Maia, em parceria com o governo provincial. Na apresentação do projecto, o vice-governador para o sector Político e Social, Guilherme Tuluca, disse que o Governo está a trabalhar a com a Polícia e as escolas de condução, no sentido de capacitar os motoqueiros sobre o uso correcto da via pública e a importância do uso de capacetes.
O vice-governador salientou que as autoridades constataram com muita preocupação o aumento de acidentes na província, ao ponto de constituírem umas das principais causas de morte.
Por isso, Guilherme Tuluca defende a realização permanente de formações de condutores sobre a sinalização de trânsito e o domínio correcto das estradas, assim como dos sinais públicos.
O responsável convidou todos a se juntarem aos esforços do Governo, para facilitar a utilização correcta das vias, dos veículos e evitar-se os perigos na estrada. Daí deixar uma palavra de apreço à empresa Trans-Maia.
O vice-governador pediu para que mais instituições sigam o mesmo exemplo, no sentido de a sociedade corrigir os habituais erros cometidos nas estradas, alguns com prejuízos graves para as vítimas.

Tempo

Multimédia