Províncias

Centralidades em fase de conclusão

Victória Quintas | e Juliana Domingos | Huambo

O projecto habitacional em curso na Província do Huambo está em conclusão e as obras são entregues no princípio do próximo ano, afirmou o vice-governador para o sector Técnico e Infra-estruturas, Calunga Francisco Quissanga.

Programa de Fomento Habitacional do Executivo permitiu a redução do défice de casas na província do Huambo e no resto do país
Fotografia: Eduardo Pedro

A província do Huambo foi contemplada com 12 mil fogos habitacionais, distribuídos pelos municípios do Huambo, na localidade do Lossambo, Bailundo, Caála e na comuna da Chipipa, dos quais nove mil já estão concluídos.
Calunga Quissanga referiu que 90 por cento das infra-estruturas internas estão concluídas e que decorrem as obras das infra-estruturas externas, que compreendem as vias de acesso, os sistemas de captação e transporte de água potável, bem como o sistema de recolha e tratamento de resíduos sólidos.
Quanto ao fornecimento de energia, o vice-governador disse que decorrem estudos sobre qual deve ser a fonte de alimentação de energia eléctrica. Nesta primeira fase está contemplada, em cada uma das centralidades, a construção de escolas, centros de saúde e creches, com obras em curso.
“Já temos casas prontas e ainda não estamos a entregar por falta energia, água e  sistema de esgotos ligados”, disse Calunga Francisco Quissanga, que referiu que a modalidade de aquisição das moradias é a renda resolúvel, mas os preços ainda estão a ser avaliados, dependendo do custo das infra-estruturas que estão a ser feitas.
Questionado sobre a qualidade das obras das referidas centralidades, Calunga Francisco Quissanga referiu que o sistema aplicado nessas obras é o betão inovado, uma novidade para a realidade angolana. “É um material de durabilidade testada e garantida”, sublinhou.
Segundo o vice-governador, está igualmente em curso a construção de casas sociais em oito municípios: Huambo, Cachiungo, Chicala Cholohanga, Longonjo, Mungo, Chinjenje, Ecunha e Ucuma.
Em cada um desses municípios está prevista a construção de 200 casas. Já foram construídas e entregues 50 casas. A modalidade de aquisição das casas sociais é também a renda resolúvel. Custam quatro milhões de kwanzas a ser pagos em 30 anos, uma média de 11 mil kwanzas por mês.
Por outro lado, todos os dias, os serviços da Mediateca Provincial do Huambo atendem, em média, 600 utilizadores, que aí acorrem  para a recolha de informações, pesquisas científica e de estudo, disse a chefe de comunicações e eventos da instituição.
Maria Satota informou que a maioria dos usuários dos serviços da mediateca são estudantes, professores e crianças, que diariamente aparecem logo pela manha em busca de informações e para se divertirem com os jogos.
Os candidatos a utentes dos serviços da mediateca devem tratar do  cartão de utilizador, bastando apresentar uma cópia do Bilhete de Identidade e mil kwanzas. O passe de acesso é entregue em seguida.
A chefe de comunicações e eventos da Mediateca Provincial do Huambo sublinhou que os serviços estão disponíveis  de segunda a sábado, entre as 8h00 e 19h00.
Os serviços da mediateca estão disponíveis em diversos formatos, desde livros, áudios, vídeos e revistas. A mediateca é um espaço de complemento académico e conta com áreas de Internet para pesquisas, espaços infantis, de lazer, de estudo, multimédia, áudio visual, reprografia para tratar os cartões e salas de conferências.

Tempo

Multimédia