Províncias

Centro para reabilitação sem material de próteses

Mais de cem pacientes são atendidos diariamente no Centro de Medicina e Reabilitação Física Dr. António Agostinho Neto, no bairro da Bomba Alta, na cidade do Huambo, informou ontem o director da instituição.

Daniel Tove disse na segunda-feira que o centro funciona aquém da capacidade instalada, devido à falta de matéria-prima para o fabrico de muletas e próteses. Actualmente, a instituição está limitada nos serviços de fisioterapia e na reparação dos meios que se danificam. O centro tem recebido pacientes provenientes de diversos pontos do país, como Benguela, Bié, Kuando-Kubango, Moxico e Luanda.
Fundado em 1979, com o objectivo de ajudar à recuperação de pessoas debilitadas fisicamente, o conhecido centro ortopédico foi o primeiro a ser criado no país, sendo dos poucos em África com características específicas.

Tempo

Multimédia