Províncias

Chicala Cholohanga com falta de técnicos

Tatiana Marta | Chicala Cholohanga

O município da Chicala Cholohanga precisa de pelo menos 237 técnicos para expandir os serviços sanitários, disse na sexta-feira o chefe de repartição da Saúde.

A expansão dos serviços de Saúde permite baixar os índices de mortalidade na região
Fotografia: Jornal de Angola

Baltazar Hossi referiu que o município precisa também, com urgência, de bancos de sangue, uma morgue e de alargar os serviços de diagnóstico e laboratoriais às comunas de Samboto e Mbave.
O município da Chicala Cholohanga tem 263 funcionários de saúde, sendo dois médicos nacionais, uma médica, uma técnica superior de enfermagem e uma especialista em serviços de luta anti-larval, estes últimos de nacionalidade cubana, e 204 técnicos administrativos.
Recentemente, foi inaugurada uma unidade hospitalar na região que trabalha com cinco enfermeiros contratados pela repartição municipal de Saúde, no quadro do Programa da Municipalização dos Serviços de Saúde.
Baltazar Hossi disse que têm recebido mensalmente medicamentos para combater as doenças respiratórias e diarreias agudas, as infecções de transmissão sexual e intoxicação alcoólica, as enfermidades mais frequentes.
O município, que conta com um centro de aconselhamento e testagem voluntária de VIH/Sida, registou, entre Janeiro e a segunda semana de Outubro, oito casos de sida, mais um, comparativamente ao ano passado.Os seropositivos têm recebido uma dieta alimentar composta de leite, arroz, açúcar, óleo e fuba de milho, para que o paciente tenha uma alimentação saudável e controlada pelos técnicos.

Dezenas de partos

O município da Chicala Cholohanga regista aproximadamente 90 partos por mês, com uma grande maioria de grávidas provenientes de aldeias que ficam a mais de 15 quilómetros da sede municipal.
“Temos registado poucos casos de mortalidade infantil a nível do município, porque quando os casos não são da nossa competência transferimo-los para o Hospital Regional da província”, disse Carlos Hossi.
O município tem 23 unidades sanitárias nas zonas periféricas. Recentemente, foi inaugurado mais um posto de saúde, na ombala de Jamba Cassangi, a cerca de 40 quilómetros da sede municipal.

Aterro sanitário

O responsável louvou o gesto do projecto “Uhayele”, da organização Amosmid, que está a criar aterros sanitários em todas as comunas do município. A coordenadora do projecto “Uhayele”, Carina Timóteo, informou que no município da Chicala Cholohanga foram criados 251 aterros sanitários. Mais de 15 agentes comunitários estão a trabalhar na criação dos aterros.

Tempo

Multimédia