Províncias

Chuvas desalojam famílias no município do Londuimbali

As intensas chuvas que se abateram no último fim-de-semana sobre o município do Londuimbali, a cerca de 90 quilómetros a Nordeste da cidade do Huambo, desalojaram 37 famílias, segundo uma fonte da administração local.

As chuvas estão a inundar campos agrícolas e a destruir casas desalojando muitas famílias
Fotografia: Jornal de Angola

As intensas chuvas que se abateram no último fim-de-semana sobre o município do Londuimbali, a cerca de 90 quilómetros a Nordeste da cidade do Huambo, desalojaram 37 famílias, segundo uma fonte da administração local.
O responsável local da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA), Feliciano Joaquim, revelou que a chuva destruiu igualmente 46 hectares de culturas diversas, situação que está a preocupar as autoridades administrativas da região.
Feliciano Joaquim disse que a chuva, seguida de fortes ventanias, afectou principalmente as culturas de milho, feijão, mandioca e ananás, nas aldeias de Samanjamba, Ombala Kujuka e Tchogolola.
A Angop constatou que a administração local está a prestar apoio às famílias desalojadas pela chuva, albergadas nas unidades escolares e capelas, numa altura em que o Governo está a criar condições para distribuir chapas de zinco às populações.

Desabrigados do Tchindjendje estão a receber diversos apoios

As 24 famílias desalojadas pela chuva, no município do Tchindjendje, a cerca de 118 quilómetros a Oeste da cidade do Huambo, beneficiaram sábado de chapas de zinco e outros bens de primeira necessidade, entregues pelo governo local.
Em declarações à Angop, o administrador adjunto do município do Tchindjendje, Quintano Tchuvica Kanepa, revelou que o governo está a trabalhar no sentido de restituir a cobertura das moradias destruídas pela chuva, sem revelar a quantidade de chapas distribuídas.
De acordo com a fonte, a intenção é a de melhorar as condições de vida das famílias desalojadas.
As chuvas que caíram nos últimos dias naquela circunscrição também afectaram as instituições da administração local, o palácio, o centro de saúde, os camarotes do campo municipal e a casa do gerador, que fornece corrente eléctrica a 391 consumidores.
Um dos beneficiários, Daniel Camoli, enalteceu a iniciativa do governo, que, segundo ele, vem reduzir o sofrimento das famílias afectadas pelas fortes chuvas.

Tempo

Multimédia