Províncias

Cidade do Huambo acolhe jornadas científicas

Victória Quintas | Huambo

As Faculdades e Institutos Superiores Politécnicos da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES), com sede no Huambo, realizam actualmente as suas jornadas científicas denominadas “Agosto Científico”.

As jornadas permitem à Universidade dar a conhecer à sociedade o que foi feito em termos de produção científica e as perspectivas
Fotografia: Victória Quintas | Huambo

Com as jornadas, que decorrem sob o lema “Investigação Científica, Rumo ao Desenvolvimento Sustentável”, pretende-se incentivar a divulgação de trabalhos científicos elaborados na Universidade.
O reitor da UJES, Cristóvão Simões, referiu que as jornadas científicas constituem uma oportunidade para projectar a sua instituição através da produção e difusão de conhecimentos e admitiu haver ainda pouca investigação.
“As jornadas permitem à Universidade dar a conhecer à sociedade o pouco que foi feito em termos de produção científica e o muito que há ainda por se fazer”, sublinhou.
Todas as unidades orgânicas da UJES têm a oportunidade de apresentar a sua produção científica. A Faculdade de Economia foi a primeira a juntar docentes e discentes para, durante três dias, promover a aprendizagem e aplicação das ciências económicas e empresariais, para o desenvolvimento económico e social de Angola.
O decano da instituição, Sílvia Virgínia do Amaral, referiu que a sua instituição apresentou ferramentas que contribuem para o progresso de Angola e destacou a importância da interacção entre os diferentes profissionais para o desenvolvimento sustentável de qualquer nação. 
Temas como a “Economia, contabilidade e finanças na sociedade angolana”, “O papel da gestão e do empreendedorismo na competitividade, assim como “Pesquisa, população e as dinâmicas sociológicas na economia” foram abordados exaustivamente nas jornadas da Faculdade de Economia. 
As Faculdades de Medicina Veterinária e Ciências Agrárias, que completaram 50 anos de existência, têm nas jornadas a oportunidade para divulgar as suas pesquisas e proporcionar momentos de interacção social entre docentes e discentes. Para as jornadas científicas da UJES, estas duas instituições seleccionaram, para reflexão, o “Problema das salas de abate na saúde pública”, o “Papel da irrigação e drenagem na segurança alimentar e nutricional”, o “Médico veterinário e a empregabilidade” e “Sanidade animal e doenças emergentes”.  Instituições de comprovada competência na formação de várias gerações de médicos veterinários e engenheiros agrónomos, as duas faculdades apresentaram, igualmente, o resultado das pesquisas que efectuaram sobre a “Produção animal e bem-estar animal”, “Tecnologia e segurança alimentar”, “Sociologia”, “Economia agro-pecuária e prestação de serviços às comunidades”.
O decano da Faculdade de Medicina Veterinária, Fernando Maia, disse que as jornadas são uma oportunidade para os académicos apostarem cada vez mais na investigação para a melhoria da qualidade do ensino da medicina animal e um contributo no combate à pobreza.
As jornadas científicas da UJES terminam a 26 de Agosto e inscrevem temas como “Papel do ensino do Direito no desenvolvimento de Angola”, a “Importância das ciências económicas no desenvolvimento sustentável das comunidades”, a “Investigação em agronomia e florestas para um desenvolvimento sustentável”, “Epidemiologia”, “Saúde comunitária”, “Doenças infecciosas”, “O impacto da medicina veterinária no desenvolvimento agro-pecuário” e “Tecnologias de informação e comunicação como factores de desenvolvimento”.
Fundada em 2009, a Universidade José Eduardo dos Santos é formada pelas Faculdades de Economia, Direito, Medicina, Veterinária e Agronomia, Institutos e escolas Politécnicas, nas províncias do Bié e Moxico.

Tempo

Multimédia