Províncias

Cidade do Huambo tem novos quadros

Justino Vitorino | Huambo

Um total de 869 novos funcionários públicos, dos sectores da educação, saúde e regime geral, foram admitidos na província do Huambo, através  do concurso público promovido pelo Governo Provincial em 2013.

Funcionalismo público está melhor servido com benefícios para a população
Fotografia: João Gomes |

Dos novos funcionários, 425 são professores, que ingressam pela primeira vez no sector da educação, 122 do ramo da saúde e 322 são trabalhadores do regime geral da administração pública.
O vice-governador do Huambo para os serviços Técnicos e Infra-Estruturas, Francisco Calunga Quissanga, pediu aos novos funcionários públicos trabalho, zelo e dedicação, para que a província continue a crescer.
 “Temos aqui três sectores importantes para o desenvolvimento da nossa província e do país. Por esta razão, urge a necessidade de haver mais responsabilidade nos trabalhos que são prestados, em prol do benefício das populações”. O vice-governador afirmou que a educação tem sido um sector complicado, sobretudo porque alguns novos docentes, depois de admitidos na função pública, se furtam a trabalhar nas zonas rurais ou onde forem colcoados.
Para o presente ano lectivo estão disponíveis 18 mil professores.  A Direcção Provincial da Educação promete formar mais professores, principalmente do ensino primário, para melhorar e garantir a qualidade de ensino na província.
O director provincial, Manuel Sampaio do Amaral, pediu a todos os professores mais união, para que o Huambo possa atingir os objectivos preconizados. Com a criação da base de dados da Direcção da Educação, no ano passado, de acordo com Manuel Sampaio do Amaral, já foram descobertos 400 professores que não trabalham e recebem salários. Manuel Sampaio promete medidas punitivas e a exigência da reposição do dinheiro.

Tempo

Multimédia