Províncias

Clientes consideram exagerados preços das festas dos casamentos

Os clientes da cidade do Huambo consideram exagerados os preços praticados por algumas empresas locais que organizam festas de casamento.

Os clientes da cidade do Huambo consideram exagerados os preços praticados por algumas empresas locais que organizam festas de casamento.
Em declarações à Angop, alguns clientes afirmaram que os custos, muitas vezes, desencorajam os casais que pretendem casar, principalmente os jovens.
Andrade Domingos Jorge, recém-casado, disse que as empresas chegam a cobrar entre 12 e 15.000 dólares para uma festa para 200 ou 500 convidados, o que, no seu ponto de vista, são valores exorbitantes.
Disse ainda que apesar de algumas empresas mostrarem alguma qualidade no serviço que prestam, considerou que os preços não condizem com as possibilidades da maior parte dos casais da região.
Colino Pedro, que apadrinhou um casamento em Julho deste ano, disse que a empresa contratada cobrou para decorar o salão e pelo “buffet”, incluindo as bebidas, para 300 pessoas, 14.000 dólares.
Cassinda Guilherme quer casar no mês de Novembro. Até ao momento, ele ainda não tem o valor exigido pela empresa que vai servir a festa de casamento.
“O meu desejo é contratar uma empresa, mas os preços são tão altos, que vou ser obrigada a realizar a minha festa de casamento à moda antiga”, lamentou.
A Angop apurou que as empresas locais de prestação de serviços de “catering” cobram dos 1.000 a 1.200 dólares para o aluguer de um salão, o mesmo preço que praticado na decoração do local. O aluguer do equipamento de som não foge muito este valor. O preço do buffet, sem incluir bebidas, doces e salgados, é calculado pelo número de convidados, mas nunca excede os 4500 ou 5000 kwanzas por pessoa.
A solução é mesmo acabar com a ostentação das festas e guardar o dinheiro para coisas mais úiteis.

Tempo

Multimédia