Províncias

Colectivo de artes "Reviver" doa alimentos a lar infantil

Juliana Domingos | Huambo

O colectivo de artes “Reviver” doou, quarta-feira, no pavilhão do Mambroa, bens de primeira necessidade, brinquedos e roupas usadas às crianças que se encontram acolhidas nos diferentes centros da cidade do Huambo.

Convívio entre petizes num lar de acolhimento na província do Huambo
Fotografia: Paulo Mulanza

 

O colectivo de artes “Reviver” doou, quarta-feira, no pavilhão do Mambroa, bens de primeira necessidade, brinquedos e roupas usadas às crianças que se encontram acolhidas nos diferentes centros da cidade do Huambo.
Mais de trezentas crianças, dos centros de acolhimento Okutiuka, Estrela da Manhã, Criança Feliz, Lar dos Pequeninos e da Casa dos Rapazes, receberam bens de primeira necessidade, brinquedos e roupas usadas, durante o acto que marcou as comemorações do Dia da Criança Africana, 16 de Junho.
O presidente do grupo Reviver, Carlos Somayacuendje, apelou, na ocasião, a sociedade civil a cultivar o espírito de caridade, para acudir as crianças desfavorecidas e órfãs e partilhar com elas o mínimo que podem e proporcionar-lhes dias diferentes.
De acordo com o responsável do grupo, os meios doados foram conseguidos em um mês, numa campanha de recolha realizada depois de várias sessões de teatro e música.
A pequena Joana Justino Evaristo, 12 anos, residente no lar das irmãs de São José do Cluny, em nome de todas as crianças presentes, agradeceu o gesto e disse que se sentia muito satisfeita pela oferta.
O acto central da jornada da criança decorreu na comuna da Chipipa, onde a directora do Instituto Nacional da Criança, INAC, Júlia Catinda, apelou às autoridades e à sociedade civil a prestar todo o apoio às crianças, à luz da implementação dos onze compromissos assumidos pelo Governo angolano.

Tempo

Multimédia