Províncias

Comércio e agricultura atraem investimentos

Justino Victorino

Empresários chineses, do Instituto Industrial Agri -Animal Husbandry, manifestaram interesse de investir nos sectores da Agricultura e Comércio, durante um encontro com o governador João Baptista Kussúmua.

A província do Huambo é potencialmente produtora de milho
Fotografia: Edições Novembro

O director -geral do Instituto Agro-industrial da China, Ji Wenlin, disse no final do encontro ter recebido informações de que a região do planalto central tem terras aráveis  para qualquer investimento em grande escala, para os sectores agro-pecuários e comércio.
Ji Wenlin afirmou que a China pretende participar na modernização da  agricultura, com a exploração de grandes fazendas, ainda inactivas, introduzir um sistema de conservação mais fiável e dinamizar as trocas comerciais dos produtos do campo.
 “A província possui solos aráveis e recursos hídricos, que podem viabilizar as parcerias entre os empresários chineses e os locais\", confirmou e reconheceu que esta pode ajudar a acelerar o processo de diversificação da economia, que está em curso em Angola.
O governador do Huambo reconheceu que a parceria pode igualmente ajudar no crescimento da economia do Huambo, principalmente no sector agro-pecuário, por que a província reúne quase todas as condições para o seu desenvolvimento.
Além disso, João Baptista Kussúmua salientou que a estratégia pode ser um canal certo para a transmissão de conhecimentos aos empresários e técnicos angolanos ligados aos vários sectores económicos da província.
O chefe da delegação de empresários chineses disse que a vinda ao Planalto Central serviu também  para es-treitar as relações com as en-
tidades governamentais, e homólogos locais.

Tempo

Multimédia