Províncias

Crédito chega às famílias vulneráveis

Vitória Quintas|Huambo

O Banco de Poupança e Crédito tem três linhas de microcrédito na província do Huambo, o "crédito jovem", "bancos comunitários" e "crédito de campanha".

O Banco Sol foi pioneiro no crédito aos pequenos agricultores e empresários estando a fazer um trabalho de grande valor nas zonas rurais do Huambo
Fotografia: Rogério Tuti

O Banco de Poupança e Crédito tem três linhas de microcrédito na província do Huambo, o "crédito jovem", "bancos comunitários" e "crédito de campanha". Jovens que pretendem criar o seu próprio emprego e camponeses são os mais beneficiados.

O gerente do BPC no Huambo, José Artiaga, disse à nossa reportagem que existem na província 54 “bancos comunitários” distribuídos pelos municípios do Huambo, Bailundo, Caála, Longonjo e Londuimbali.
Os “bancos comunitários” financiam pequenos projectos: “para este sector foram disponibilizados valores acima dos dois milhões de dólares que beneficiaram mais de 1600 famílias”, informou José Artiaga. “Relativamente ao Crédito de Campanha já conseguimos valores para as cooperativas, grupos associados e camponeses individuais, oito milhões de dólares. Este produto financeiro está repartido entre os municípios do Huambo Caála, Ekunha, Longonjo e Cachihungo”.
José Artiaga referiu que o “Crédito de Campanha” foi lançado em Setembro do ano passado e já beneficiou mais de 12 mil famílias. Cada beneficiário tem um período de dez meses para a amortização do crédito. />José Artiaga disse que o projecto de concepção de microcréditos é um processo contínuo, que visa dar cumprimento à orientação do Executivo no combate à fome e à pobreza, em parceria com os bancos. O BPC, na atribuição de crédito, conta com o apoio técnico da organização não governamental “Word Vision”. O presidente da comissão executiva do Banco Sol, Coutinho Nobre Miguel, assegurou no Huambo que a sua instituição bancária vai continuar a contribuir para a recuperação e reconstrução do país, em particular da província do Huambo.
Coutinho Nobre disse que o Banco Sol tem como objectivo principal apoiar os pequenos agricultores, com micro crédito, um produto essencial para reduzir a pobreza, combater a fome e o desemprego: “esta iniciativa garante a inclusão social, o resgate da cidadania e o desenvolvimento do capital humano”. A responsável do programa de microcrédito do Banco Sol, Carla Van-Dúnem, referiu que o programa de concessão de microcrédito está em curso na província do Huambo desde Novembro do ano passado e já beneficiou 2.562 camponeses, dos municípios da Caála, Bailundo e Londuimbali, com o capital aplicado de 351 milhões de kwanzas.

Tempo

Multimédia