Províncias

Criadas brigadas para assegurar a manutenção de vias de acesso

Marcelino Wambo | Huambo

No Huambo, 12 brigadas vão garantir, numa primeira fase, a manutenção e conservação de cerca de 240 quilómetros de estradas, com vista a criar maior segurança, melhorar o trânsito e a circulação de pessoas e mercadorias nas principais vias da província.

Objectivo é melhorar o trâfego rodoviário e a livre circulação de pessoas e bens na região
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

As brigadas vão ser compostas por 20 elementos cada, maioritariamente ex-militares e jovens desempregados, que vão intervir nos troços Huambo/Bailundo/Mungo, uambo/Chinjenje e Huambo/Cachiungo.
Cada brigada vai intervir num espaço de 100 quilómetros no corte de capim, limpeza das valas de drenagem das águas residuais, bermas e rampas, reposição dos sinais verticais, horizontais e revelar o surgimento de ravinas, principais causadoras da deterioração do tecido rodoviário.
O principal objectivo do projecto é manter a transitabilidade das estradas e garantir segurança das pessoas e dos condutores de todo o tipo de veículo. O projecto permitiu que pelo menos 240 jovens ganhassem o seu primeiro emprego e acredita-se que numa outra fase venha criar mais postos de trabalho, ajudando na re­dução dos índices de desemprego em toda a província do Huambo.
O administrador do fundo rodoviário, Simão Tomé, disse que cada brigada vai ter um orçamento de 5.000.000,00 de kwanzas por mês, para a manutenção e conservação de um percurso de cerca de 100 quilómetros.
O fundo rodoviário é o órgão que a nível da administração do Estado é responsável pela manutenção e conservação das estradas no país. A aprovação do seu estatuto orgânico e nomeação do Conselho de Administração aconteceu em Fevereiro de 2016.
Ao longo deste período foram intervencionados um total de 35 troços de estradas da rede prioritária, 30 dos quais beneficiaram de trabalhos de conservação e manutenção e nos restantes cinco troços foram feitas obras de estancamento de ravinas, fazendo um total de 2.017 quilómetros de estradas intervencionadas, com financiamento do programa nacional de conservação e manutenção de estradas.
O director provincial das Obras Públicas, Henriques Lazaro Capeça, afirmou que o Governo do Huambo está satisfeito com a iniciativa do fundo rodoviário, pois “as 12 brigadas de manutenção e conservação de estradas criadas vão garantir a durabilidade das estradas, além de facilitar a vida de muitos ex-militares e jovens que conseguiram o primeiro emprego”.
Henriques Capeça informou que, além de proporcionar desenvolvimento das comunidades e das famílias em particular, o projecto surge num momento oportuno, porque veio para responder às inúmeras críticas que têm sido feitas ao Governo, sobre a não conservação e manutenção das estradas, depois de serem entregues pelo empreiteiro.
Henrique Capeça disse que a província do Huambo, por se encontrar entre os 1.500 a 2.000 metros de altitude, tem sido frequentemente afectada por erosões que causam ravinas.        
O responsável provincial da Obras Públicas anunciou para o próximo ano a reabilitação de mais de 400 quilómetros de estradas secundárias e terciárias, no sentido de facilitar a circulação de pessoas e mercadorias e, por via disto, garantir o bem-estar das populações da região, assim como permitir a segurança rodoviária dentro e fora das localidades. Sem avançar custos, o director provincial das Obras Públicas afirmou que os trabalhos vão cingir-se em terraplanagem, desassoreamento, reposição e colocação de valas de drenagem com realce para os bairros periféricos da cidade do Huambo e do município da Caála, nas vias de acesso entre as vilas municipais e comunais e de ligação às zonas de lazer e áreas de cultivo, para facilitar o escoamento de produtos do campo.  
Camponeses contactados pela nossa reportagem auguram dias melhores, pois vão deixar de assistir o  deterioramento de vários produtos do campo, por falta de condições para o seu escoamento para os principais mercados.
Os automobilistas abordados pela reportagem do Jornal de Angola reconhecem que o trabalho em curso pelas brigadas de manutenção e conservação das estradas vai proporcionar maior comodidade aos usuários, assim como a mudança de atitude e mentalidade de bem conservar os bens públicos.
Joaquim Filipe Soma e Pedro Buanga Inácio, automobilistas que se encontravam ao serviço de táxi no troço Huambo/Bailundo e Mungo/Huambo disseram que os trabalhos vão contribuir para a redução de acidentes de viação e tornar as vias mais seguras.

Fundo rodoviário expande actividades no planalto central Órgão foi criado para garantir a manutenção e conservação das estradas do país

12 brigadas no Huamno

240 quilómetros de estradas com manutenção garantida

240 novos postos de trabalho

Verba disponível para o projecto

5.000.000 de kwanzas todos os meses para cada brigada

400 quilómetros de estradas secundárias e terciárias vão ser reabilitadas no próximo ano

Tempo

Multimédia