Províncias

Crianças desamparadas recebem apoios

Ttiana Marta e Estâncio Camassete | Huambo

Mais de três mil crianças desamparadas estão a receber apoio do Governo Provincial do Huambo, informou na segunda-feira a directora local da Assistência e Reinserção Social (MINARS).

Nos lares e centros de acolhimento as crianças têm direito à alimentação diária e aprendem várias disciplina escolares e recreativas
Fotografia: Jornal de Angola

Maria Lucília afirmou que o MINARS/Huambo controla, neste momento, 18 lares e sete centros infantis para desamparados. Todas as instituições são apoiadas com produtos alimentares e outros bens diversos, para garantir a funcionalidade dos referidos estabelecimentos.
Além dos referidos apoios, os menores dos lares são inseridos no projecto de acompanhamento e controlo das políticas de educação infantil e promoção de acções de saúde comunitária, com vista a proporcionar uma vivência pré-escolar efectiva à criança.
Maria Lucília afirmou que nos lares e centros de acolhimento, as crianças têm direito à alimentação diária e aprendem várias disciplinas escolares, recreativas e desportivas.
A directora local do MINARS apontou como prioridades do Governo Provincial a reintegração das crianças numa outra família, considerando que elas estão muito vulneráveis e atravessam riscos, como a exploração e o abuso sexual, trabalho infantil, início precoce de relações sexuais e casamento.
Apesar disso, salientou, as crianças ainda continuam a não ter acesso aos serviços básicos, o que também tem influenciado negativamente o desempenho escolar, assim como apresentam problemas de saúde emocional e mental. Maria Lucília disse que a direcção do MINARS está a levar a cabo uma formação de carácter científico para trabalhadores sociais, com o objectivo de oferecer uma assistência de qualidade às crianças.

Educação com banco de dados


Uma base de dados para a Educação entrou na semana passada em funcionamento, com vista a facilitar a gestão de quadros do referido sector, anunciou segunda-feira o representante da empresa “Cassca Technologies”.
Adérito Kassolongo, da empresa gestora do sistema, afirmou que a medida vai acelerar a aquisição de declarações e outros documentos para dinamizar a funcionalidade do sector. O representante daquela empresa disse que o sistema possibilita encontrar dados dos estudantes e funcionários, com destaque para o número do agente, início de funções, categoria, tempo de serviço e habilitações literárias.
O vice-governador do Huambo para o sector político e social, Guilherme Tuluka, assegurou que com a tecnologia montada na direcção da Educação, o trabalho do homem em serviço fica facilitado.
Guilherme Tuluka aconselhou as demais direcções de Educação de outras províncias a optarem por esta tecnologia para a gestão dos recursos humanos. Neste momento, apenas Luanda, Kwanza-Sul e Namibe já trabalham com ela. “Este instrumento, montado nas escolas, permite diminuir a demora na emissão de certificados e ganha-se tempo com trabalhos desta índole”, realçou Guilherme Tuluka.
O director provincial da Educação, Manuel do Amaral, referiu que o projecto em funcionamento começou a ser instalado em Junho do ano passado, com simples encontros com os professores de todos os municípios.
Manuel do Amaral disse que foi um processo longo, com muitas dificuldades e críticas, cuja fase final é a criação bem sucedida de uma base de dados no sector da Educação.

Tempo

Multimédia