Províncias

Crianças pedem escolas na Tchicala -Tcholohanga

Dina Samuel | Tchikala-Tcholohanga

Crianças da comuna do Sambo, município da Tchicala-Tcholohanga, Huambo, pediram, terça-feira, mais escolas, professores e a implementação da merenda escolar, para enquadrar maior número de alunos no sistema normal de ensino.

Os mais pequenos devem estudar para garantirem o futuro da Nação
Fotografia: Kindala Manuel

 

Crianças da comuna do Sambo, município da Tchicala-Tcholohanga, Huambo, pediram, terça-feira, mais escolas, professores e a implementação da merenda escolar, para enquadrar maior número de alunos no sistema normal de ensino.
“Pedimos mais escolas e professores para que outros meninos possam também ser integrados no sistema de ensino”, afirmaram, em comunicado dirigido às autoridades locais, durante o acto.
Mais de mil alunos participaram no acto que marcou as comemorações do Dia da Criança Africana. Durante a leitura, realçaram, também, a reabilitação das estradas que ligam o sector do Cruzeiro à sede da comuna, bem como das vias de acesso à sede do município. A comuna do Sambo tem 13 escolas e regista falta de professores para leccionarem no ensino do I e II ciclo do ensino primário.
No local, o Jornal de Angola ouviu a professora Aurora Clara Siliveli. Segundo ela, o educador é o fiel transmissor dos conhecimentos, logo deve merecer apoio e carinho da sociedade.
A actividade do dia 16 de Junho ficou também marcada pela realização de concursos de “corrida de saco”, “quem sabe, sabe”, entre outros divertimentros.
O administrador adjunto do município, Afonso Viegas Candumbo, que se fez presente no acto, disse ter registado as preocupações dos menores e reconheceu estarem no seu direito, tendo em conta o que representam para o futuro do país.

Tempo

Multimédia