Províncias

Defendido o aumento da produção agrícola

Justino Vitorino /Huambo

O secretário de Estado para Agricultura, José Amaro Tati, afirmou ontem no Huambo que o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural planeia para este ano o aumento da produção agrícola no Planalto Central, de forma a cumprir o programa de combate à fome e pobreza no centro e sul do país.

A região do Planalto Central tem muitas terras fertéis propícias para a agricultura
Fotografia: Jornal de Angola

O secretário de Estado para Agricultura, José Amaro Tati, afirmou ontem no Huambo que o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural planeia para este ano o aumento da produção agrícola no Planalto Central, de forma a cumprir o programa de combate à fome e pobreza no centro e sul do país.
Uma das formas de realização imediata deste plano, segundo Amaro Tati, é a mudança da localização da direcção do Instituto de Investigação Veterinária e Agrícola de Luanda para o Huambo.
Neste âmbito, Amaro Tati manifestou a necessidade de se fazer um trabalho mais célere no sector da agricultura a nível da região, com o propósito da província do Huambo voltar a atingir os patamares que apresentou em anos passados, no tocante à investigação agronómica a nível do país.   
 “O Huambo é a sede da investigação agrária a nível do país e vai continuar a ser, já que o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural tem políticas bem definidas neste sentido, que consistem em tornar a província num canteiro da produção agrícola do país”, disse.
 Por seu turno, Clonice Costa, directora do Instituto de Investigação, fez saber que vai trabalhar no sentido de se melhorar o actual quadro da instituição a nível da região planáltica.

Tempo

Multimédia