Províncias

Desenvolvimento do Ucuma tem base sustentável

Marcelino Dumbo | Ucuma

O chefe em exercício da Repartição Municipal de Estudos e Planeamento do Ucuma, Celso Tchicolomuenho, afirmou que este município da província do Huambo tem no Programa de Investimentos Públicos (PIP) quatro programas que vão sustentar o desenvolvimento da região nos próximos anos.

 

 

A expansão dos serviços da Saúde e admissão de técnicos permitem melhorar a assistência médica à população do município
Fotografia: Francisco Lopes

Em declarações ao Jornal de Angola, Celso Tchicolomuenho apontou os programas sobre os cuidados primários da saúde, o combate à pobreza, a merenda escolar e de distribuição de água e energia eléctrica como principais eixos do projecto de desenvolvimento do município.
Os programas, realçou o chefe em exercício da Repartição, enquadram-se no conjunto de acções, a curto prazo, coordenadas pelo Governo Provincial do Huambo, que visam melhorar os serviços sociais básicos, principalmente para os jovens.
Estes programas permitem também executar e clarificar melhor os sub-programas que têm a ver com o desenvolvimento da agricultura, a construção de infra-estruturas sociais, como mercados urbanos e rurais, residências dos quadros nas sedes das comunas e a conclusão das o­bras da Repartição de Estudos e Planeamento (REP).
Estão projectados postos policiais, escolas, postos de saúde, sistemas de abastecimento de água potável equipados com painéis solares, melhoramento do fornecimento de energia eléctrica e iluminação pública nas principais artérias das sedes comunais. A vila do Ucuma, acrescentou,  não beneficia de água canalizada há já alguns anos.
Parajá, foram adquiridos dois grupos geradores de 500 e 1.000 kva para fornecerem energia eléctrica à população da sede municipal e no quadro do programa de combate à pobreza, o Ucuma recebeu seis tractores que vão permitir a preparação de 16.960 hectares de terras na presente campanha agrícola.
Outros projectos incluídos no Programa de Investimentos Públicos  estão relacionados com a reabilitação das estradas secundárias, terciárias, pontes e pontecos que se encontram em estado avançado de degradação, de maneira a permitir escoar em segurança os produtos agrícolas e melhorar a circulação rodoviária.

Reabilitação de estradas

“O estado degradado das vias de acesso, sobretudo nas comunas de Cacoma, Mundundu e aldeias dificulta a circulação das pessoas e o escoamento dos produtos do campo para os principais mercados de comercialização”, reconheceu o técnico sénior da repartição municipal de Estudos e Planeamento. Desta feita, disse, no domínio da reabilitação das vias, está prevista a reabilitação do troço entre o Ucuma, a Comuna da Cacoma e a cidade do Cuito, com 63 quilómetros de estrada e os 22 quilómetros que ligam a vila do Ucuma à comuna do Mundundu.
A falta de meios de conservação de produtos é outro grande problema que afecta os camponeses, sem os quais, de acordo com Celso Tchikolomuenho, dificilmente se consegue expandir o Programa de Aquisição de Produtos Agrícolas (PAPAGRO).

Campanha agrícola />
Na passada campanha agrícola, o Ucuma registou uma colheita de 10.799 toneladas de milho, 541 toneladas de feijão, 8.076 toneladas de batata rena, 13.696 toneladas de batata-doce, além de hortícolas.“Há perspectivas de na presente campanha agrícola os números crescerem, tendo em conta o aumento de meios que recebemos este ano”, referiu Celso Tchicolomuenho.
No âmbito do crédito de campanha, 400 camponeses organizados em 91 associações e nove cooperativas beneficiaram de empréstimos bancários do Banco de Comércio e Indústria (BCI). O tecto máximo do empréstimo é de 500 mil kwanzas, com o reembolso a ser feito em dez meses, a uma taxa de juros de cinco por cento.
A população da região é tradicionalmente agrícola e cultiva desde cereais, hortícolas, leguminosas e tubérculos, principalmente nas comunas do Mundundu, Cacoma e em pequena escala na sede do município.
Desde a abertura da campanha agrícola, no passado mês de Novembro, o sector da agricultura no município do Ucuma recebeu 95 toneladas de adubos, 48 toneladas de amónio, 22 toneladas de ureia, 114 toneladas de sementes de milho para multiplicação e 155 charruas para tracção animal, destinadas às associações de camponeses e cooperativas agrícolas.
No Ucuma, no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP), foram concluídas, este ano, quatro escolas, uma das quais do Segundo Ciclo, com 26 salas de aulas de aula, na sede municipal, outra do Primeiro Ciclo, com 12 salas de aula, na comuna do Mundundu, e outras duas nos bairros de Catali e Pessela, arredores da vila. 

Casas sociais

A Administração Municipal distribuiu 32 residências sociais a jovens, deficientes e funcionários públicos e outras 168 casas estão em construção no município. O município conta com três postos de saúde, com as respectivas residências para os técnicos, nas aldeias de Catali, Yuvu e Cacuco. Além de um hospital de referência, com capacidade para 120 camas, dispõe ainda de três centros de saúde, 11 postos nas comunas de Cacoma e Mundundu e nas aldeias de Chenga, Yuvu, Chivela Ndungu, Cassema, K-Kuito, Catali e Cacuco.
Segundo o chefe da Repartição Municipal de Saúde, José Muetunda Pedro, durante o primeiro semestre deste ano foram vacinadas19. 250 crianças contra o sarampo e realizadas 4.296 consultas de pediatria, 25.852 de obstetrícia, 5.525 de puericultura e foram efectuados 731 partos hospitalares, com nove nados mortos. Os casos mais graves são transferidos para o Hospital Regional do Huambo.
O sector da Saúde no município do Ucuma funciona com 208 trabalhadores, três dos quais são médicos, 58 técnicos de enfermagem, 97 auxiliares de enfermagem, 12 técnicos de diagnóstico e terapêuticos e 46 trabalhadores de apoio hospitalar.

Tempo

Multimédia