Províncias

Direcção provincial da agricultura aposta no desenvolvimento rural

Mário Clemente |Huambo

O director provincial da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural do Huambo, Joaquim António, disse, na Tchikala-Tcholohanga, que este ano a direcção da agricultura, em parceria com a UNACA e outras organizações, vai expandir o desenvolvimento rural na província, com vista ao fomento da produção agropecuária e a reabilitação da agricultura familiar.

O director provincial da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural do Huambo, Joaquim António, disse, na Tchikala-Tcholohanga, que este ano a direcção da agricultura, em parceria com a UNACA e outras organizações, vai expandir o desenvolvimento rural na província, com vista ao fomento da produção agropecuária e a reabilitação da agricultura familiar.
Joaquim António, que falava em representação do governador da província, Fernando Faustino Muteka, no acto que marcou o 20º aniversário da União Nacional dos Camponeses e Cooperativas Agro-pecuárias (UNACA), disse que este ano o governo, em parceria com as diversas organizações e associações agro-pecuárias, vai continuar a distribuir fertilizantes, sementes, gado para tracção animal e, na segunda semana deste mês, vão realizar uma campanha de vacinação contra a raiva.
“A administração do município tem estado a trabalhar com os camponeses na luta contra a pobreza e a fome. Neste momento o objectivo principal é aumentar a renda familiar mediante o trabalho da terra”, disse Joaquim António.
Durante a comemoração do aniversário da UNACA, a maior congregação de trabalhadores agro-pecuários do país, o governo fez a entrega de kits, diversas sementes hortícolas, milho, feijão, feijão macunde, enxadas e catanas, na cooperativa agro-pecuária da aldeia de Ussinda Katota, também conhecida como  Koacuca.
O mau estado das vias de acesso aos mercados foi apontado pelos seus representantes como uma das principais dificuldades para o escoamento de produtos para a cidade.
Um dos sobas daquela povoação disse que a aldeia foi a que mais alimentos produziu em tempos idos, principalmente o milho para o grémio, por isso é que se fundou na região o primeiro Instituto de Cereais de Angola.
A aldeia tem uma escola de construção definitiva, para alunos do primeiro e segundo ciclo e um posto médico.

Tempo

Multimédia