Províncias

Doença do caracol afecta na Caála dezenas de pessoas

Cerca de 32 novos casos de schistosomiase (doença do caracol) foram identificados no município da Caála, província do Huambo, durante a última semana, elevando para 90 o número total de pessoas vivendo com o problema.

Estes dados foram avançados domingo à Angop pelo chefe da Repartição de Saúde da Caála, Albino Ernesto, detalhando que os casos foram notificados de um total de 188 pessoas testadas.
Informou que os novos doentes foram detectados nas comunas da Sacalina e Catata, numa actividade levada a cabo por 12 técnicos, entre médicos e enfermeiros. “Vamos agora procurar combater a doença para que não se propaga para outras áreas”.
Albino Ernesto deu a conhecer que existem dois lagos e um rio, de onde a população tira água para o consumo, contaminada pelo vírus da doença, de origem no caracol.
Face aos novos casos, a fonte garantiu que o trabalho de diagnóstico e tratamento da doença será redobrado, sendo que as buscas médicas vão prosseguir em toda extensão do município da Caála, foco da enfermidade. A schistosomiase é também conhecida como bilharziose ou febre do caracol.

Tempo

Multimédia